Olimpíadas na Floresta: Reunindo 1.200 Competidores de Diversas Etnias, os Jogos dos Povos Indígenas Resgatam Velhas Tradições, Passadas de Geração a Geração, Que Corriam o Risco de Desaparecer

Por: e .

Revista de História da Biblioteca Nacional - n.22 - 2007

Send to Kindle


Resumo

Muitos brasileiros ouviram falar das Olimpíadas de Atlanta e Winnipeg, mas poucos tomaram conhecimento das Olimpíadas de Guairá e Marapani. No entanto, deveriam. Organizados há uma década pelo Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena (CITC), com o apoio do Ministério do Esporte e do Ministério da Educação, os Jogos dos Povos Indígenas já se tornaram um dos eventos mais importantes do movimento indígena brasileiro. São bem diferentes das Olimpíadas do “homem branco”. Nos jogos indígenas, os rituais que integram o cotidiano das aldeias são adaptados para uma apresentação de arena, onde celebrar é mais importante do que competir.

Endereço: http://www.revistadehistoria.com.br/secao/capa/olimpiadas-na-floresta

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.