Orientação Profissional em Atividade Física e Alimentação: Um Estudo de Caso

Por: Afonso Timão Simplicio, Guilherme de Azambuja Pussieldi, Guilherme Pereira Oliveira, Mayla de Paula Torres Simplício, Michele Aparecida Almeida, Thaynara Nathalie Carvalho Estevam e Valéria Cristina de Faria.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.6 - n.4 - 2018

Send to Kindle


Resumo


Objetivo: Verificar os benefícios da orientação conjunta da educação física e nutrição sobre o condicionamento cardiovascular, parâmetros antropométricos e bioquímicos após quatro meses de intervenção. Métodos: Foi selecionado um participante do Espaço Movimento, do sexo feminino, com 60 anos de idade e hipertensa. A intervenção foi realizada por quatro meses, a atividade física prescrita foi caminhada com a orientação e acompanhamento profissional, com uma duração média de 45 minutos e frequência de três vezes por semana, totalizando 49 treinos no período. A participante contou com a orientação e acompanhamento nutricional individual durante todo o período de intervenção, contando com avaliação inicial e retorno periódico para adequações da dieta. Foram avaliados no início e quatro meses após: frequência cárdica (FC) e pressão arterial (PA) em repouso, índice de massa corporal (IMC), índice cintura/quadril (ICQ), percentual de gordura corporal (%GC), percentual de massa muscular (%MM), VO2máx e exames bioquímicos. Resultados: A participante apresentou as seguintes mudanças: aumento da PA de repouso, do %MM e do VO2máx; redução da FC de repouso, do IMC, do ICQ, do %GC, e em todos os exames bioquímicos. Conclusão: Diante dos resultados podemos afirmar que uma ação conjunta, exercício físico e alimentação, somado a disciplina e regularidade do participante, são capazes de afetar positivamente os índices de saúde avaliados.

Referências

Coelho C, Burine RC. Atividade física para prevenção e tratamento das doenças crônicas não transmissíveis e da incapacidade funcional. Rev Nutr 2009; 22(6): 937-946.

Nahas MV. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. 6ª ed. Londrina: Midiograf, 2013. 335 p.

Mcardle WD, Katch FI, Katch VL. Fisiologia do Exercício: Energia, Nutrição e Desempenho Humano. 5. ed. Rio de Janeiro: Ganabara Koogan S.a, 2003. 1113 p.

Nobrega ACL, et al. Posicionamento oficial da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia: atividade física e saúde no idoso. Rev Bras Med Esporte 1999; 5(6): 207-211.

Matsudo SM, Matsudo VKR, Barros Neto TL. Atividade física e envelhecimento: aspectos epidemiológicos. Rev Bras Med Esporte 2001; 7(1): 2-13.

Ferreira M, et al . Efeitos de um programa de orientação de atividade física e nutricional sobre o nível de atividade física de mulheres fisicamente ativas de 50 a 72 anos de idade. Rev Bras Med Esporte 2005; 11(3): 172-176.

Cavalcanti CL, et al . Programa de intervenção nutricional associado à atividade física: discurso de idosas obesas. Ciênc saúde coletiva 2011; 16(5): 2383-2390.

Burke L, et al. Physical activity and nutrition behavioural outcomes of a home-based intervention program for seniors: a randomized controlled trial. Int J Behav Nutr Phys Act 2013; 10(1): 1-8.

Faulkner JA. Physiolgy of swimming and diving. In: H. FALLS. Exercise Physiology, Baltimore: Academic Press, 1968.

Cooper KH. A means of assessing maximal oxygen intake: correlation between field and treadmill testing. JAMA 1968; 203: 135-138.

Borg GAV. Psychophysical basis of perceived exertion. Med Sci Sports Exerc 1982; 14: 377-381.

Fonseca FCA, Coelho RZC, Nicolato R, Malloy-Diniz LF, Filho HCS. A influência de fatores emocionais sobre a hipertensão arterial. J Bras Psiquiatr 2009; 58(2):128-134.

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016 / ABESO - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. – 4.ed. - São Paulo, SP.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. V Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose. Arq Bras Cardiol 2013; 101(4Supl.1): 1-22.

Fagherazzi S, Dias RL, Bortolo F. Impacto do Exercício Físico Isolado e Combinado com Dieta Sobre os Níveis Séricos de Hdl, Ldl, Colesterol Total e Triglicerídeos. Rev Bras Med Esporte 2008; 14(4): 381-386.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/3072

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.