Os Destinos Turísticos: Entre a Ecoeficiência e a Competitividade

Por: e Roberto Paolo Vico.

Revista Brasileira de Estudos do Lazer - v.1 - n.3 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Encontrar um ponto de equilíbrio entre o desenvolvimento autônomo dos destinos turísticos e a tutela do meio ambiente, por um lado, e o desenvolvimento de uma atividade econômica competitiva, por outro, pode ser um empreendimento difícil. Reconhece-se no entanto que a atividade econômica pode criar sinergias interagindo com o ambiente e a sociedade em maneira assídua. O desenvolvimento dos destinos turísticos é de fato diretamente ligado ao seu contexto ambiental. Esta prerrogativa faz do turismo a força motriz pela tutela e pelo desenvolvimento dos destinos, diretamente por meio da sensibilização e da sustentabilidade econômica nos mesmos. As tendências e as prioridades globais mudam. Hoje mais do que nunca o turismo tem que ser concorrencial, tendo em conta o meio ambiente e reconhecendo que, a longo prazo, a competitividade depende da sustentabilidade e do meio ambiente. As alterações climáticas são atualmente consideradas uma temática fundamental e a indústria turística é chamada a contribuir para a redução das emissões responsáveis pelo efeito estufa, enquanto os destinos são convidados a adequar-se às mudanças do modelo de procura e a modificar, como consequência, os tipos de oferta turística.

Endereço: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbel/article/view/464

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.