Os Discursos Sobre Saúde na Mídia: Limites e Possibilidades de Tematização na Educação Física Escolar

Por: Angélica Caetano da Silva.

266 páginas. 2011 21/03/2011

Send to Kindle


Resumo

Na sociedade e principalmente nas escolas, tornou-se natural à Educação Física aconselhar a prática de atividade física para a promoção da saúde. Essa relação, reforçada pela mídia, assume diferentes significados e requer um olhar mais aprofundado, tendo em vista seu poder na construção de subjetividades. O presente estudo tratou de refletir sobre o discurso midiático a respeito da saúde e atividade física com jovens alunos do Ensino Médio. A investigação partiu da seguinte pergunta-síntese: Quais as possibilidades e limites para a tematização crítica do discurso midiático sobre saúde na Educação Física com alunos do ensino médio? O estudo foi realizado com base em elementos metodológicos da pesquisa-ação e contou com a participação de 22 alunos de uma turma do Instituto Federal de Santa Catarina – Campus São José. A intervenção foi realizada a partir de estratégias de mediação escolar, em conjunto com o professor responsável pela turma. Os dados foram obtidos com registros em diário de campo, filmagens realizadas, textos e mídias produzidas pelos alunos, além de entrevistas. Para a análise dos registros de campo da pesquisa, recorremos a elementos conceituais e metodológicos fornecidos pela Análise Crítica do Discurso (ACD). Os dados foram organizados em quatro eixos de análise: a relação teoria e prática na Educação Física escolar (subdivido em: configurações de um ―praticismo‖ e representações de gênero nas práticas corporais escolares); representações de gênero ligadas à saúde e mídia; o saber médico e as práticas corporais dos alunos e; as ambigüidades presentes nos discursos dos alunos. Como considerações finais, o estudo aponta que a) o ―praticismo‖ encontrado na EF pode apresentar-se como limitante às propostas inovadoras, entretanto, o esforço de uma educação para a mídia não pode ser deixado de lado; b) os alunos expressaram ambiguamente que, ao mesmo tempo em que ainda reproduzem as verdades sobre saúde veiculadas na mídia, conseguem realizar interpretações interessantes sobre os conteúdos veiculados por ela e c) a mídia-educação pode ser associada a qualquer conhecimento da cultura escolar, de forma longitudinal, partindo dos saberes discentes a respeito dos conteúdos veiculados pela mídia.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.