Os Espaços Verdes e os Equipamentos de Lazer: Um Panorama de Belém

Por: e Silvio Lima Figueiredo.

Licere - v.11 - n.2 - 2008

Send to Kindle


Resumo

A cidade representa formas múltiplas de exercício de poder, de ocupação do espaço e de apropriação de seus recursos e, por isso, locus de tensão, de competitividade e de diferenciações que afetam a organização social no seu conjunto. As cidades na Amazônia, e Belém como um de seus expoentes, vêm passando por processos contínuos de transformação onde há escassez de parques e áreas de lazer; as unidades de conservação não oferecem segurança e têm infra-estrutura precária e o acesso às poucas áreas verdes é restrito. Sem políticas públicas voltadas à resolução desses problemas, Belém tende a se transformar em uma cidade com poucas áreas de lazer arborizadas. Também é necessário refletir até que ponto os espaços públicos adquirem “tons” de privados ou “turistificados”. Algumas ações vêm sendo implementadas, no que se refere às áreas de lazer e outras que fazem interface com o mesmo, mas há necessidade de aprofundar estudos na área. A pesquisa ora apresentada em resultados parciais tem como objetivo levantar a relação entre as áreas verdes e de lazer em Belém e a localização e utilização das mesmas, além dos discursos de suas implementações, percebendo como as áreas mais recentes foram criadas sob o discurso da implementação do turismo, mas com objetivos de atender as elites da cidade, deixando a periferia com poucas opções e qualidade menor.

Endereço: http://www.anima.eefd.ufrj.br/licere/pdf/licereV11N02_a6.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.