Os Esportes em Guimarães-ma

Por: .
Send to Kindle


~~Há cinco anos, vimos construindo o Atlas do Esporte no Brasil – www.atlasesportesbrasil.org.br -, e dentro dele, os dados referentes ao Maranhão, com a elaboração do Atlas do Esporte no Maranhão. Em Guimarães, o fizemos com os alunos do Curso de Licenciatura em Biologia, do CEFET-MA, quando ministrei a disciplina Educação Física III.
Alem dos dados referentes à fundação da cidade – que nesta semana completa seus 250 anos -, levantamos os dados referentes ao lúdico e ao movimento – esportes, educação física, lazer e a lúdica popular dos vimarense; um capitulo especial sobre os maiores vultos do esporte de Guimarães: Ari Façanha de Sá, o jornalista J. Alves, e Poé.
Nesta memória do esporte – o Atlas registra a memória, não a Historia – seguiremos a mesma estrutura, dentre aquelas modalidades praticadas em Guimarães, em suas datas importantes, quem foram os principais atores, e os fatos ocorridos.
ATLETISMO - No ano de 1979, os Professores Rui Moreira, Cláudio Thomas e Izabel Pinheiro participaram de um curso de capacitação na área de educação física, promovida pelo Departamento de Educação Física, Esportes e Recreação, em São Luís, onde várias modalidades de esportes foram trabalhadas, dentre elas, o Atletismo; ao retornarem ao município, implantaram o atletismo nas aulas de educação física. Data de 1981 a Primeira Olimpíada organizada por professores da Escola Nossa Senhora da Assunção, com jogos em várias modalidades: Voleibol, Basquetebol, Handebol, Natação; no Atletismo foram disputadas corridas, revezamentos, saltos, corridas com obstáculos; destacaram-se os estudantes José Ribamar Araújo (salto em distância), José de Ribamar Azevedo (salto em Altura); em 1987 são realizados os Jogos Olímpicos Vimarense, organizados por uma comissão Municipal de Esportes e Lazer, da qual faziam parte José Maria Silva, João Raimundo Costa Pontes, Aelson de Jesus Martins, Valbemir Pestana, Joselita Sousa, Carmenilde Coimbra, disputadas as seguintes modalidades: Natação, ciclismo, meia maratona (5.000 metros), salto triplo, salto em distância, e em altura, canoagem e jogos de quadra. Participaram alem da comunidade, 70% dos alunos de 1º. E 2º. Graus. No ano de 1996 surge a ONG Grupo Desportivo Voluntário – GDV -, que organiza a cada 31 de dezembro a Maratona da Paz, tendo como destaque, por três anos consecutivos, Sandra Cristina Lopes, na categoria feminina (Maratona de 10 km); na categoria Máster, Jiquiri venceu por dois anos alternados.
BASQUETEBOL - O Basquete foi trazido para esta cidade em 1970, por um canadense chamado Jorge, que começou a treinar com grupos de pessoas aos finais de tarde, como forma de lazer. No ano de 1980 o Prof. Vespasiano Abreu da Hora, (então funcionário da SEDEL, hoje Diretor da Escola Agrotécnica de São Luís) ministrou um curso de educação física para professores, incluindo dentre as modalidades o Basquetebol; no ano seguinte, 1981, foi realizada a primeira Mini-Olimpiada na unidade escolar Nossa Senhora da Conceição, havendo competições inter-classes, sendo organizada pelos professores Rui Moreira, Pereira, Izabel Pinheiro, Regina Assunta e outros. Nos anos seguintes,o Basquete continua sendo praticado nas escolas somente com competições escolares, no período de campeonatos de ano em ano.
CAPOEIRA - A prática da Capoeira já era realizada em várias comunidades quilombolas existente no Município; mas foi no ano de 1970 que efetivamente se tornou prática sistemática, quando Valmir Moreira, durante os festejos realizados no povoado de Damásio (agosto) convidou Mestre Evandro para uma apresentação e, a partir daí, foi constituído um núcleo de ensino; Mestre Evandro vinha periodicamente, para a festa, e dava mais algumas aulas. O grupo iniciou-se em Damásio, com jovens da cidade vindos a tomar aulas com Valmir. No ano de 2000, Mestre Evandro cria o núcleo Mara-Brasil na cidade, deixando Valmir responsável, junto com seu aluno Fuzuê. Em 2005, o aluno de Evandro, Boneco, passa três meses dando aulas no núcleo do Mara-Brasil, reestruturando o grupo; ficando responsáveis pelas atividades os alunos Aldemir de Jesus Araújo Filho - o Cobra, 21 anos, 7ª. corda -; Luzeney Pereira Maia – o Café, 7ª. corda; Osvaldino Junior – o Tartaruga, 7ª. corda. Nesse ano foi apresentado um Projeto junto a Secretaria de Cultura, para implantação da Capoeira nas escolas municipais, e sua inclusão nos jogos escolares; devido ao pequeno tempo disponível entre a entrada do projeto e a realização dos jogos, não foi possível nem a implantação, nem a realização do evento, o que se espera aconteça a partir de 2006. 
FUTEBOL - Na DÉCADA DE 1950 o Futebol foi organizado por Felinto Goulart de Araújo e outros articuladores. Foram formadas duas equipes, o América Futebol Clube, formada por atletas negros, e o Guarapiranga, formado por brancos, elementos da elite vimarense; havia muita rivalidade entre as duas equipes. O primeiro estádio de futebol recebeu o nome de Felinto, e atualmente está extinto e o espaço físico foi cedido a construção do prédio Paulo Freire. Em 1956 Guimarães torna-se campeão do Torneio Intermunicipal, vencendo a seleção de Bacabal; os jogadores foram: Enéas, Hélio, Curuçá, Celso Coutinho, Orlando, Arnaldinho, Juquinha Goulart, Leudes Campos, Lourival, Mário Veloso, autor dos gols que levaram a vitória; o goleiro era Camundá. No ano seguinte - 1957 – Guimarães sagra-se vice-campeão do Torneio Intermunicipal, jogando contra São Vicente de Ferrer. Dizem que na partida final, o árbitro, Antonio Bento, não encerrava a partida mesmo o tempo ter-se esgotado, só o fazendo com o empate de São Vicente; na disputa por pênaltis, vence a partida e Guimarães fica em segundo. Já na DÉCADA DE 1960 – o futebol vimarense parecia declinar; para reativa-lo novas agremiações foram organizadas com o objetivo de faze-lo renascer, incentivados por Pedro Lobato; as equipes da época eram Bangu Futebol Clube, AVI, Internacional, devido usa organização ganharam vários títulos e troféus nos campeonatos internos. Os jogos geravam renda, as despesas eram atendidas pelos colaboradores Laudelino, Reginaldo Lopes, Válber, Pedro Louro, Pereira e outros. No decênio seguinte – anos 1970 – o futebol já não possui uma organização oficial, novas equipes de estudantes, principalmente Nossa Senhora da Assunção organizaram torneio internos. DÉCADA DE 1980 – muitos times foram criados, dentre eles o Maruim, Barcelona, Londrina, Beira-Mar, Ponte Preta, e outros. DÉCADA DE 1990 – o futebol começa a entrar em decadência, tenta equilibrar-se com a colaboração do sr. Válber; os times foram Palmeiras, Juventus, Ájax, Barcelona, João Paulino, e Real Madri; participaram de campeonatos entre povoados vizinhos para diversão, geralmente em épocas festivas. ATUALMENTE – o futebol vimarense não possui uma organização, encontrando-se sem estrutura; o município não possui estádio, e um esta em construção, sem previsão de término.
FUTSAL - Em 1970 ocorre a implantação do Futsal na Escola Nossa Senhora da Assunção pelos professores José Maria Silva Mondego, Mario Pontes Filho, Rui da Silva Moreira e Alibel Francisco de Aguiar; 1979 é organizada a primeira Olimpíada Vimarense pela Comissão Municipal de Desportos e Lazer – COMDEL -, por Rui da Silva Moreira, Izabel Pinheiro e Cláudio Tomás. 1987 – Organização dos Primeiros Jogos Olímpicos Vimarenses, por João Raimundo Costa Pontes, Aelson Martins, Jose Maria Silva Mondego, Valdemir Pestana; 1988 – Campeonato Juvenil na Escola Nossa Senhora da Assunção, entre as séries de 5ª. a 8ª. , com destaque para os seguintes alunos: Arlen Kackson, Halisson, José Ribamar, e Luis Carlos e outros; 1990 – Organização de diversos torneios organizados pelo Prof. José Maria Mondego, nas seguintes escolas: U. I. Dr. Urbano Santos, U. E. São José (CEMA), U.E. Antonia Carvalho, Escola Nossa Senhora da Assunção, Centro de Ensino Médio Nossa Senhora da Assunção; 2005 – João Raimundo Costa Pontes instituiu o Campeonato  Escolar e Municipal nas escolas Paulo Freire e U. I. Dr. Urbano Santos, U. E. São José (CEMA), U.E. Antonia Carvalho, Escola Nossa Senhora da Assunção, Centro de Ensino Médio Nossa Senhora da Assunção; 2006 – o Futsal está em fase preparatória para retornar suas atividades de campeonato a se realizar no mês de maio
HANDEBOL - Em 1979, alguns professores participam de um curso em São Luís, promovido pela então Secretaria de Desportos e Lazer – SEDEL -; quando do retorno o Handebol foi introduzido nas escolas pelos professores Rui Moreira, Isabel Pinheiro e Cláudio Tonio. 1981 – realização da I Mini-Olimpíada, com a disputa de várias modalidades esportivas, dentre as quais o Handebol; a equipe campeã foi a da 2ª. série da ensino médio, com as seguintes jogadoras: Laurenice (goleira); Carmenilde, Niridalva, Almerinda, Joana Costa,  Maria José Pimenta, Dinorah, e o técnico foi Rui Moreira. 1987 – realizado os Jogos Olímpicos Vimarenses, como seguimento da Mini-Olimpíada (1981), disputadas várias modalidades esportivas, dentre elas, o Handebol; esses jogos foram realizados pela Comissão Municipal de Desportos e Lazer – Comdel -, pelos professores Aelson de Jesus Martins, José Maria Mondego, João Raimundo Costa Pontes, Joselita Pereira Sousa, Carmenilde Coimbra, Valdemir Pestana. 2005 – o Handebol é praticado apenas nas escolas de Ensino Fundamental e Médio
VOLEIBOL - Desde 1968 a modalidade esportiva Voleibol é parte integrante da Educação Física da Escola Nossa Senhora da Assunção; praticada de maneira informal, de improviso, tendo a orientação esporádica do prof. Rui Moreira, que também praticava a modalidade. 1970 – inauguração da quadra de esportes Profa. Mary Santos, na administração Celso Coutinho, onde o Voleibol é praticado como última opção em relação às outras modalidades. 1981 – realização de um curso de esportes, pelo governo do Estado, tomando parte no mesmo os professores Rui Moreira e Izabel Pinheiro; um curso de Voleibol foi ministrado pelo canadense Cláudio; por influencia dos ensinamentos recebidos no curso, a Escola Nossa Senhora da Assunção realizada uma Mini-Olimpíada inter-classes, com a disputa do Voleibol, sendo campeão masculina a 7ª. série A matitina e vic e a 5ª. série A matutina; 1984 – influenciado pela geração medalha de prata das Olimpíadas de Los Angeles, o Voleibol vimarense sofre uma maior difusão, sendo praticado com maior intensidade nas ruas, salões e quadra. 1987 – Implanta-se a COMDEL – Comissão Municipal de Desportos e Lazer -; o Voleibol é praticado de forma padronizada, com técnicas e regras, tendo maior participação de orientadores como Carmenildes, Joselita e José Jansen, c hegando a formar uma seleção masculina, que alcançou a medalha de bronze na Olimpíada Regional realizada no município de Mirinzal. 1989 – Surge o Íbis, a primeira equipe com uniformes em cores padrão e escudo, fundado por José Inácio; surge também duas equipes formadas por alunos da Escola  Nossa Senhora da Assunção. 1995 – surgimento da equipe “Filhos de Guimarães”, resultado da força de vontade de vários adolescentes liderado por Inaldo Lemos Lopes (Rock); inmicia-se um novo ciclo do Voleibol vimarense, realizando vários amistosos em municípios da região. 2005 – este esporte apresenta um perfil não muito dinâmico, ausentes até mesmo nas atividades escolares, falta de estrutura física, e apoio do poder público, sendo praticado apenas aleatoriamente por uma parcela minoritária da clientela juvenil vimarense.
LÚDICA POPULAR - BRINCADEIRAS INFANTIS – papagaio (pipa); peteca (bola de gude); corda, boca de forno, pião, cai no poço, pata cega. Cantigas de roda. JOGOS DE SALÃO – baralho (se destacam os srs. Olavo Cardoso, Mário Veloso, Bigodinho, dentre outros), dama (realizados diversos capempeonatos: 1977  - campeão: Raimundo Nonato Jansen; 1988: campeão: Raimundo Nonato Jansen; 1999 – campeão: César Basola e vice Almintas Capistrano Martins); dominó (praticado em forma de lazer, destacam-se Olavo Cardoso, Mateuzinho, Caboclinho, José Urutu, Nhonhozinho, Pedro Cuioté, dentre outros); o xadrez quase não se pratica mais;; no jogo do dominó, FOLGUEDOS – brinca-se o Carnaval (escolas de samba, blocos organizados, casinha da roça, barca, Apache, sarameu, com manifestações que acontecem na rua); as Festas Juninas (destacando-se o Bumba-meu-Boi nos sotaques de Zabumba, Orquestra; tambor de Crioula; Quadrilha, Dança Portuguesa, Cacuriá, Dança do Boiadeiro, Dança Cigana, Dança da Fogueira de São João. As brincaderias dos Bumba-Bois são as mais conhec idas, apresentando-se no período junino na Capital; o Tambor de Crioula destaca-se no Quilombo do Damásio); e Festas Comunitárias (Festa do Padroeiro da cidade de São José de Ribamar, Festa do Divino, encenação de Pastores e de Reis, São Sebastião, Santa Luiza).
EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTIVA - As atividades físicas em Guimarães são realizadas aleatoriamente, em qualquer ambiente – ruas, esquinas, pátios de escolas, praias, rios, quadras de alguns estabelecimentos de ensino, campo de futebol, etc. Os estabelecimentos de ensino mantêm as atividades físicas apenas para cumprirem o estabelecido na grade curricular, imposta pelo Conselho Estadual de Ensino. Além dessas atividades de cunho obrigatório, há aquelas voluntárias, de lazer, realizadas por rapazes e moças, em alguns dias da semana, como caminhadas – em distâncias de 1 a 15 km  -; grupos de jovens estudantes jogando pelada em alguns espaços disponíveis pela cidade; atletas de futebol fazendo exercícios físicos em algum campo. Quanto as atividades promovidas pelos poderes públicos, existem poucas, destacando-se caminhadas para idosos e exercícios leves.
O grupo de estudo constatou, dos dados informados ao IBGE, com base em 2003, publicado em 2006 – ultimas informações disponíveis, que a) há um responsável pelo órgão gestor do esporte; b) a PMG não mantém política para o setor; c) a PMG mantém três funcionários administrativos ligados ao setor de esportes; d) o município não possui Conselho Municipal de Esporte; e) a Lei Orgânica trata do Esporte, mas é ignorada; f) não existem outras leis municipais que regulamentam o esporte; g) não existe fonte de recursos para o esporte no orçamento municipal; h) o município não mantém qualquer convênio ou parceria para o desenvolvimento do esporte; i) não existem ações, projetos e programas para o esporte para o ano de 2006; j) a PMG executou algumas ações da área de esportes em 2005, apenas destinadas a idosos, e para crianças e jovens, sem contudo ser especificado quais ações foram essas; k) em 2005, foram executados dois eventos de esportes e lazer, na área municipal apenas, com utilização de espaços adaptados; quanto quais esportes, consta apenas um evento de Atletismo; l) consta que em 2005, a PMG tenha elaborado um calendário de eventos, porem não é explicitado o que consta desse calendário, que seria na área do esperte e lazer; m)  quanto as instalações esportivas da PMG, em 2005, consta apenas uma quadra descoberta, em estado precário de conservação; e um estádio de futebol que se encontra sem utilização, devido a estar em obras, paralisada;
OS GRANDES NOMES DO ESPORTE VIMARENSE
ARY FAÇANHA DE SÁ – 1928 - Nasceu em 1º de abril, no município de Guimarães;
- atleta da Seleção Brasileira de Atletismo - e do Fluminense, do Rio de Janeiro; - recordista sul-americano do salto em distância, participou de duas Olimpíadas, de 1952 e 1956. - Professor de Educação Física, formado pela Escola Nacional, foi o introdutor do Interval-training no Brasil, assim como um dos idealizadores dos Jogos Escolares Brasileiros. Década de 1940 - Em São Luís, cursou o ginasial no Colégio de São Luiz, do prof. Luiz Rego - criador dos Jogos Inter-colegias -, por onde disputava as provas de 100 e 200 metros, além do salto em distância; consegue a espantosa marca de 5,00 metros. 1949 - foi para o Rio de Janeiro estudar - levado pelo irmão, ingressa no Fluminense Futebol Clube, como atleta. 1950 - ingressou na Escola Nacional de Educação Física. 1952 - recordista sul-americano de salto em distância, com 7,57 m, o que lhe valeu a convocação para a Olimpíada de Helsinque, tendo conquistado o 4º lugar no salto em distância. 1955 - bateu o recorde pan-americano, com a marca de 7,84 metros, a quarta marca do mundo.
JOSÉ FAUSTINO DOS SANTOS ALVES – J. ALVES - 1944 - Nascido em Águas Belas, povoado de Guimarães, hoje, Cedral, em 15 do fevereiro, filho de Firmino Santiago Alves e Raimunda Roclinda dos Santos Alves. Década de 1960 – inicia sua carreira na Rádio Timbira, redação comercial;  1962 -entra na Rádio Difusora, e começa a desempenhar a função de repórter; no jornalismo esportivo começou na mesma época; em 62 nós começa com o jornalismo, propriamente dito, mais para o lado do esporte. 1980 - entra para a faculdade, para fazer o curso de jornalismo; já era jornalista registrado, tinha a prática, e foi buscar a teoria na Universidade Federal do Maranhão. Primeiro programa esportivo transmitido pela TV - eu sai em 79 da Difusora, quer dizer em 80 eu já estava na TVE e a gente transmitiu direto do Costa Rodrigues , a não ser que ele  (Biguá) tenha feito antes e eu acredito que não, nós fizemos, não foi nem uma transmissão, não foi nem a competição toda, nós fizemos uma transmissão, inclusive que o distinto que dirigia a Difusora, na época ficou muito puto, porque a modalidade todinha era assistindo o jogo e ele gostava era muito de mim, para não dizer ao contrário, então ficou satisfeito da vida, que foi uma beleza, depois Biguá, fez umas transmissões e tal agora, honestamente eu não sei se foi, a primeira transmissão foi dele, eu sei que a Educativa fez e foi comigo, não sei se a dele foi primeira, eu acredito que não. TVE - nós ficamos, na Rádio Difusora, na radiodifusão até 79/80, e em 80 ingressamos na TVE. A TVE já tinha o espaço dedicado ao esporte, tinha um programa semanal de esportes, quando eu entrei, eu entrei mas para o jornalismo propriamente dito, quer dizer num programa de política, apesar que no telejornal também entrava de tudo, esporte, notícia, não alterou nada, nós continuamos a fazer a mesma coisa, as transmissões esportivas, a gente conseguiu fazer, no momento dos jogos escolares maranhenses, e a gente teve a oportunidade de transmitir do Costa Rodrigues, isso ao vivo, mas fora isso a gente, fazia a cobertura normal de todos os acontecimentos esportivos.
Os esportes na década de 60 - nós tínhamos aqui inclusive, a Olimpíada Estudantil... Eu já tive conhecimento a partir de Carlos Vasconcelos e Mary Santos. Inclusive, com o Carlos Vasconcelos, dirigindo essa competição, nós tivemos a honra de ser vice-campeão olímpico, pelo Liceu, na modalidade de Futebol, disputando como sempre com a Escola Técnica Federal; hoje CEFET... A competição ela tinha a mesma importância que o JEM’s têm agora, é hoje a coisa cresceu se modificou, principalmente quando o Cláudio Vaz assumiu, a Coordenadoria de Esporte de Prefeitura, foi que começou a mudar, porque ele tirou essa história de olimpíadas e colocou Jogos Esportivos da Juventude, realizou dois e a partir do segundo apareceu, um moço chamado professor Dimas, que já vivia no meio a muito tempo e graças a uma viagem que ele fez a Belo Horizonte se não me falha a memória, para assistir aos Jogos Brasileiros foi, viu, trouxe a informação possível dessa competição Nacional, que era promovida pelo Ministério da Educação, coordenador por um maranhense, conterrâneo de Guimarães: Ari Façanha de Sá. Em 1971/72 são criados os Festivais Esportivos da Juventude - foram dois realizados, a partir do terceiro ao invés de ser Festival, a partir daí começou a se chamar de Jogos Estudantis Maranhenses; Terceiro, o FEJ’S, e aí colocaram primeiro o JEM's.
Sobre profissionalismo - veja só, nesse caso é fácil você fazer, agora depende muito do profissional, eu quando resolvi o curso de arbitragem de Basquete resolvi passar o mês treinando Handebol, para aprender a regra, eu fiz isso simplesmente porque isso antes eu ouvia as transmissões, e principalmente de Basquetebol, porque o Handebol, a gente não tinha aqui, mas o Basquete já acontecia, e a gente ouvia as transmissões, mais antigas do Basquete, e quando você começa a conhecer e que vai ouvir, assistindo o jogo, você fica naquela de quase não se segurar no lugar, porque o juiz tá marcando uma coisa e narrador diz outra, simplesmente porque ele não sabe a regra, então a razão pela qual eu fui fazer o curso. No brasileiro de Basquete, em Curitiba, e lá normalmente esses Campeonatos Brasileiro eles fazem um curso de padronização de arbitragem, para que, do jeito, que o juiz, toma determinada decisão, os outros possam tomar no lance a mesma decisão, para não ter discrepância, então como eu fui acompanhado a delegação nossa, daí eu não tinha nada para fazer fora do jogo, eu também me inscrevi, fez o curso de padronização de arbitragem, no dia seguinte normalmente a gente discutia a arbitragem dos árbitros que tinham atuado e pude fazer critica a árbitros consagrados, inclusive, e isso eu vibrei comigo mesmo, foi exatamente o problema que eu levantei, que os outros árbitros não concordaram, e o próprio árbitro concordou depois, é sinal de que eu tinha aprendido alguma coisa, então depende muito do profissional, se você quer, eu acho que inclusive, todo e qualquer setor, se você é professor de Educação Física que você ainda não conhece, para conhecer e poder aplicar dentro do seu trabalho, no dia-a-dia, certo, então o mesmo caso é o nosso eu acho que se você quer fazer a coisa séria, você gosta daquilo que faz, então você procura se aproximar, nesse caso eu faço desde que o profissional queira fazer, contrário... tem um caso engraçado, na época da Difusora, eu e Fontenelle, lembro um programa de esporte, ao meio-dia, horário nobre aliás era doze e quinze, e tinha um senhor que tinha vindo do Pará, e era responsável pela direção artística da rádio, o programa dia de sábado, e ele era de segunda a sábado aos sábados, normalmente você tinha uma quebra de informações do esporte amador, dos bairros, então esse jogo de periferia, a macacada mandava a nota toda para lá e escalação dos times, tudo bonitinho, só que nessa escalação, tinha uns apelidos sem-vergonhas, que era uma graça, então nós fomos lendo no programa, e Fontenelle é uma besta para sorrir, começamos ali o programa, lá para as tantas ele começou a rir, lendo a escalação dos times, ele começou a rir, e eu me segurando, aqui para levar a coisa, só que teve uma hora, que não deu para segurar o miserável, riu tanto que ai, os dois riram... ai, o seu Fernando Costa que era Diretor, estava ouvindo o programa na sala dele; terminou o programa beleza, quando nós íamos descendo, a escada, ele estava exatamente no pé da escada, e disse: os dois na minha sala, ai disse: me diz uma coisa esse programa e de esporte ou de humorista ? ai Fontenelle, não chefe sabe o que é, e que tem apelidos. Apelido, uma ova, ai mandou um palavrão, lá. Vocês são profissionais, tal e tal; e por escrita, se você riu no próximo final de semana, nós também sorriremos, nunca mais, mas se ele não faz isso, a gente ia continuar sorrindo toda vez que lesse um apelido engraçado, então é esse o problema, não orientam é a garotada fazendo uma série de bobagens ai, então se ele quiser realmente fazer isso, ele tem que puxar por ele, vai ter em Seminário, que a Rádio ou a Televisão me mande ou não, mas eu vou ter um tempo eu vou lá, então vai depender muito dele, mas não há, dificuldade para cobrir esporte principalmente quando você gosta de esporte, eu acho que é um trabalho extraordinário para você fazer.
PALMÉRIO CESAR MACIEL DE CAMPOS – POÉ - 1938 - Nasceu em Guimarães; 1954 - Aos 16 anos a família transferiu-se para São Luís, onde fez contato com o esporte. Jogou Futebol de Campo, Futebol de Praia, depois Futsal e Basquete, sempre se destacando como craque de bola; 1957 - passa a jogar futsal pelo Santelmo – recém-criado -, convidado por Cleon Furtado e João Rosa e que contava, ainda, com Raul Guterrez, Murilo Gago, Biné (Benedito Moraes Ribeiro), Mouzart (de Sá Tavares), Ivaldo. Com esse time, foram campeões de 1958 e 1959. A final do campeonato desse ano, foi entre o Santelmo e o Próton, decidida em melhor de cinco pontos; a primeira partida, disputada no casino, o Próton venceu por 5 x 2; o segundo jogo, na AABB (sede da Rua Grande, depois vendida aos Maristas), o Santelmo saiu vencedor, por 3 x 0; e a terceira partida, também no Casino, empate em 2 x 2; e a Quarta e última, disputada no Lítero, 5 x 1, para o Santelmo. 1960 - estava no Próton, convidado pelo Prof. Pedro Santos, jogando ao lado dos irmãos Cassas, Coronel Vieira, Cadico, Canhotinho, César Bragança. O Santelmo conquistou o terra-campeonato – 58, 59, 60, e 61. 1962 - o Santelmo e o Próton foram extintos, fundando-se o Cometas, formando uma verdadeira seleção: Poé, Lobão, Enemê (goleiro) Dunga, Nonato e Elias Cassas, Coronel Márcio (Matos Viana Pereira), Luisinho, Canhotinho, César Bragança, Murilo Matos, e Vavá. Essa formação jogou de 62 a 66 sem conquistar nenhum título... No final de 66, deixa de jogar futsal. Os times da época eram bons demais: Graça Aranha, Atenas, Drible, Sampaio. Segundo Poé, o futsal viveu duas fases; a primeira foi da espontaneidade, onde tudo era nativo, não existindo tática, só técnica; a segunda iniciou depois que o time cearense Francisco Lerda passou por aqui e ensinou tática. Juntaram técnica e tática.
RUBEM TEIXEIRA GOULART - 1920 - Nasceu em Guimarães. Um dos pioneiros da Educação Física, 1935 - Veio para São Luís em 1935, iniciando sua carreira esportiva no Colégio de São Luiz, do professor Luís Rego. 1942 - ingressou na Escola Nacional de Educação Física, junto com José Rosa, Rinaldi Maia e Valdir Alves. Na Escola Nacional de Educação Física conquistou títulos retumbantes, participando de todos os esportes ali praticados, tendo o seu lugar efetivo nas equipes de volley-ball, basket-ball e atletismo. Foi campeão interno de volley nas competições efetuadas na ENEF; vice-campeão de Halterofilismo, peso médio, além de ter participado das Olimpíadas Universitárias de 1942, nas representações de volley, basket, futebol e atletismo. Alcançou os seguintes lugares nas provas de Atletismo:
- 2º lugar nos 100 metros rasos, com a marca de 11,2s;
- 2º em salto em distância num espaço de 6,25 metros;
- 2º no salto em altura com 1,70 m (igualou também o record);
- obteve lugar em arremesso do peso com 12 metros;
- sagra-se ainda campeão por equipe no revezamento 4 x 100 metros.
1943 - durante as Olimpíadas Universitárias e diversas competições atléticas no Rio, defendendo as cores do Fluminense, saindo-se vice-campeão do decatlo, com 5.007 pontos:
100 metros rasos 11,0s 827 pts.
Salto em distância 6,19m 620 pts.
Arremesso do peso 10,23m 463 pts.
Salto em altura 1,70m 661 pts.
400 metros rasos 54,1s 665 pts.
110 m. s/ barreiras 19,5s 422 pts.
Lançamento do disco 30,16 m 404 pts.
Salto com vara 2,70 m 397 pts.
Lançamento do dardo 29,25 m 278 pts.
1.500 metros rasos 5m29,0s 270 pts.
Total  5.007 pts

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.