Os Exergames e os Processos de Aprendizagem e Desenvolvimento

Por: , D. J. F. Fabiani e K. R. Salgado.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

O universo dos jogos eletrônicos, uma das expressões culturais do processo de mundialização representa o que há de mais moderno e inovador em matéria de diversão eletrônica. Dentre os mais diferentes tipos de jogos eletrônicos, destacamos aqueles que combinam exercício físico ao prazer dos games, denominados exergames. Os exergames são compreendidos como games que incluem o movimento corporal nas práticas dos jogos digitais, possuem eficácia em termos de esforço físico, intensidade do exercício e habilidades motoras exigidas no jogo combinadas com a atratividade do game como algo divertido e cativante, capaz de atrair e absorver o jogador na narrativa do jogo. Discutindo sobre atratividade do jogo, compreendemos que esta é dependente do ajuste das habilidades do usuário aos desafios do game. Assim, quanto mais desafiador for o game e quanto mais o usuário conseguir interagir com as atividades propostas, mais fascinado ficará por ele. Por esse fascínio, os exergames podem contribuir significativamente para o aprendizado dos alunos na educação física no âmbito escolar, visto que tanto o jogo real quanto o virtual são capazes de proporcionar níveis de desenvolvimento ao jogador, no que tange ao controle de comportamentos e a experimentação de habilidades que ainda não foram consolidadas em seu repertório motor e cognitivo. Compreendemos também que os jogos eletrônicos podem estimular modos complexos de pensar e agir, instituindo uma aprendizagem fruto de um processo permanente de interação entre aluno e jogo, de modo a contribuir para a internalização dos conhecimentos. Vigotski apresenta esse processo de internalização como uma reconstrução interna de uma operação externa, na qual a criança, por meio das relações sociais, se apropria de elementos que transformam um processo interpessoal em um processo intrapessoal e dessa maneira, os exergames podem ser vistos como um elemento mediador no processo de apropriação dos conteúdos da educação física escolar. Assim, este estudo tem por objetivo discutir sobre o uso dos exergames na educação física escolar tendo como fundamento a teoria histórico-cultural, compreendendo que a construção da aprendizagem e o conceito da zona de desenvolvimento proximal estão intrisencamente relacionados às situações problemas e as dimensões sociais, motoras e cognitivas do sujeito potencializadas no jogo. Por fim, defendemos que a complexidade e demanda própria do jogo podem contribuir para o enriquecimento do trato pedagógico dos conteúdos da educação física no âmbito escolar.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.