Os Jogos Cooperativos Como Ferramenta Para a Conscientização Contra a Violência no Ambiente Escolar

Por: D. A. Dionisio.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A violência é um fenômeno que vem tomando enormes dimensões na sociedade, fenômeno que está presente também no ambiente escolar. Pais, educadores e instituições de ensino, defrontam-se com situações recorrentes nas quais crianças e adolescentes manifestam comportamentos e atitudes agressivas, uso do poder, agressões verbais, preconceitos, racismo, intimidação e brigas com outros componentes da comunidade escolar. Tais comportamentos batem de frente com concepções da escola como meio de formação de conhecimento, cidadania e ambiente de socialização. No ambiente escolar esses comportamentos são vistos como uma ação de indisciplina, superando essa visão simplista da violência na escola é necessária a busca por estratégicas educacionais para buscar a problematização de tais comportamentos e atitudes que dificultam aos sujeitos uma boa convivência social e formação. Sabendo da dimensão da violência e suas implicações, este estudou buscou refletir sobre os jogos cooperativos e sua utilização como ferramenta para a reflexividade/superação de comportamentos e atitudes agressivas. Os Jogos proporcionam ao aluno a serem cooperativos, respeitar os outros, ser sensível e a agir em grupo por um objetivo em comum. Este presente trabalho é ancorado nos princípios da etnometodologia e os princípios da proposição metodológica crítico-superadora para a materialização de práticas da cultura corporal pela contextualização histórica e políticas articuladas aos problemas da escola. Foram feitas Entrevistas narrativas com alunos dos oitavos e nonos anos da Escola Estadual Timbi, no município de Camaragibe-PE vinculada ao subprojeto Educação Física Campus Recife do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID, constatamos através de questionamentos feitos aos alunos que o jogo mostrou que eles podiam ter experimentações corporais com o intuito de jogar com e por todos, o Jogo é um fenômeno cultural que traz a autonomia e reflexividade das praticas corporais e participa ativamente do processo de socialização. Apoio: PIBID-CAPES-NIEL/UFPE

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2016 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.