Os Jogos Olímpicos na Capital da República: Narrativas da Imprensa e Campo Esportivo no Rio de Janeiro (1890-1935)

Por: .

415 páginas. 2018 08/02/2018

Send to Kindle


Resumo

A presente tese investiga a produção de narrativas sobre os jogos olímpicos na imprensa carioca entre as décadas de 1890 a 1930, tendo como objetivo principal discutir criticamente o processo de constituição de um campo olímpico no Rio de Janeiro. Para tanto, foram utilizados como fontes documentais os textos jornalísticos de periódicos cariocas, selecionados a partir de sua relevância e o destaque dado aos jogos olímpicos. Quanto ao método, empregou-se inicialmente uma análise prospectiva de conteúdo seguida por um estudo detido das narrativas. A história cultural foi o norte teórico desse trabalho, contribuindo para o entendimento dos conceitos de narrativa e representação. Os resultados encontrados apontam para a presença de jogos olímpicos em contextos para além do esportivo e fora do eixo de submissão ao Comitê Olímpico Internacional. Foram verificados, por exemplo, jogos olímpicos enquanto divertimento (exibições esportivas em eventos comemorativos) e prática artístico-cultural (em circos e teatros), sem um caráter necessariamente competitivo. Para entendermos a chegada e a disseminação do movimento olímpico no Brasil, foi necessário acompanhar as operações engendradas por atores variados, na mídia, na sociedade civil e no aparelho estatal. As interações sociais e os ajustamentos culturais foram peremptórios na aceitação da nova ideia olímpica entre os cariocas. Os argumentos da imprensa para estimular o envolvimento do Brasil com o circuito olímpico internacional giravam em torno de três pontos básicos: modernidade, civilização e raça. Em suma, esta pesquisa vem a reforçar a hipótese de que a imprensa é causa e consequência da popularização dos esportes no Rio de Janeiro. 



 

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.