Os Jogos Tradicionais Brasileiros no Ensino Fundamental

Por: Mateus Finco.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

O projeto "Os jogos tradicionais" teve o objetivo de resgatar e aproximar os estudantes
de escolas de ensino fundamental das brincadeiras, jogos e atividades conhecidos
pelas gerações de seus pais e avós. Considerado como parte da cultura popular, o
jogo tradicional guarda a produção espiritual de um povo em certo período histórico.
Essa cultura não oficial, desenvolvida, sobretudo pela criatividade e espontaneidade,
está sempre em transformação, incorporando criações anônimas das gerações que
vão se sucedendo. A mistura de raças fez surgir uma cultura rica e ao mesmo tempo
única em nosso país, gerando criatividade nas brincadeiras e uma expressão inigualável
na alegria e brilho no brincar. O trabalho foi desenvolvido no Instituto Estadual Rio
Branco, no município de Porto Alegre, com a terceira série do ensino fundamental,
envolvendo crianças de 8 a 11 anos de idade, no período de 20/09 a 19/12 de 2002,
com dois encontros semanais promovidos nas aulas de Educação Física. Em seguida,
os alunos partiram para a coleta de material (sucata) que seria utilizado na construção
dos brinquedos e jogos. As atividades tradicionais mais freqüentes nas pesquisas e
entrevistas das crianças foram: bolinha de gude, perna de pau, varetas, bilboquê,
elástico e cinco Marias. Nos encontros posteriores, que eram de no máximo três,
dava-se a etapa prática das atividades. Nos quinze minutos iniciais de aula, eram
feitos alongamento e aquecimento através de brincadeiras de pega-pega, roda e
corridas. Os trinta minutos restantes destinavam-se às tarefas com os brinquedos e
jogos, quando eram propostas até duas atividades e dado tempo livre para os alunos
criarem jogos e brincadeiras no grupo. A liberdade para inventar as atividades
incentivou os alunos a construírem brincadeiras novas e descobrirem novos
divertimentos. A atividade final do projeto ocorreu com a exposição e apresentação
das brincadeiras para os familiares, integrando todos os participantes no evento. A
satisfação de brincar e jogar com o brinquedo construído foi demonstrada por
todos os participantes, que encontraram nos seus brinquedos a sua liberdade de
expressão e criatividade, desenvolvendo segurança e confiança para criar brincadeiras,
jogos e fantasias. Além disso, a criação do próprio brinquedo permite desenvolver
na criança outras habilidades de extrema importância, como a concentração e o
desenvolvimento motor fino.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/71_Anais_349.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.