Os Melhores Atletas nos Escalões de Formação Serão Igualmente os Melhores Atletas no Escalão Sénior? Análise Centrada nos Rankings Femininos das Diferentes Disciplinas do Atletismo Ao Longo das últimas Duas Décadas em Portugal

Por: António M. Fonseca, Nélson Brito e Ramiro Rolim.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.4 - n.1 - 2004

Send to Kindle


Resumo

RESUMO Actualmente, a prática desportiva federada de crianças e jovens está fortemente perpassada e indexada a uma única referência: a vitória, o sucesso desportivo. Todavia, será que o êxito desportivo obtido em idades jovens derivará em sucesso na idade adulta? Face a esta dúvida e dado que a realização de estudos neste domínio tem sido escassa, decidimos investigar o percurso das atletas femininas que se encontravam nos primeiros cinco lugares nos rankings nacionais das diversas especialidades do atletismo, nos escalões de formação (infantil, iniciado e juvenil), entre os anos 1986 a 1990 inclusive. Neste sentido, foram realizadas análises retrospectivas do percurso de trezentas e vinte e nove atletas até ao escalão de sénior e até à época de 2002. Embora seja necessário aguardar mais alguns anos para se conhecer, em toda a sua extensão, o percurso destas atletas, os principais resultados obtidos permitem evidenciar que, até ao momento, muito do investimento feito em idades jovens tem-se revelado pouco rentável ou mesmo infrutífero. Constatou-se que apenas um reduzido número de jovens atletas conseguiu prolongar a sua carreira desportiva até ao escalão sénior com uma presença assídua entre as cinco melhores dos rankings. Também se verificou que, quanto mais baixo é o escalão considerado, menor é o número de atletas que confirma, no escalão sénior, o êxito obtido no escalão de formação. Palavras-chave: atletismo, percurso desportivo, iniciação e especialização precoce, evolução nos rankings.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.