Os Saberes-fazeres Nos/dos/com os Cotidianos do Estágio de Educação Física na Educação Infantil

Por: e .

Revista de Educação Física, Saúde e Esporte - REFISE - v.2 - n.1 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Tem por objetivo retratar as redes de saberes-fazeres tecidas na disciplina Estágio Supervisionado de Educação Física na Educação Infantil. Toma como base metodológica as narrativas autobiográficas de um professor em formação, cujo principal instrumento de registro é o portfólio utilizado nos espaços de intercessão das discussões na disciplina e nas práticas docentes compartilhadas nos Centros Municipais de Educação Infantil. Faz uso dos estudos e pesquisas nos/dos/com os cotidianos como referencial teórico. Considera a existência de uma crítica mecânica e imediatista dos estagiários sobre as práticas docentes de Educação Física na Educação Infantil, tendo,por consequência, rotulações a professores(as), tais como: “deixam as crianças livres”. Mediante essas ações dos estagiários, alertamos sobre a necessidade de cautela na produção aligeirada dos discursos acerca das práticas de professores(as) que praticam os cotidianos das escolas.Entende-se que a função da crítica só tem procedência quando pautada na ética e na fundamentação ante a complexidade dos acontecimentos vividos nos estágios. Aposta-se, antes de um “falar sobre”, é necessário um “viver com” os outros que praticam cotidianamente os tempos-espaços de educação de crianças muito pequenas. Há necessidade de intervenções com os cotidianos ante os anseios e incertezas da materialização das práticas pedagógicas dos estagiários de Educação Física na Educação Infantil.

Referências

ALVES, Nilda. Decifrando o pergaminho: o cotidiano das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de; ALVES, Nilda (Org.). Pesquisa no/do cotidiano das escolas:sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 13-38.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil.Brasília: MEC/SEB, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação.Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil. Brasília: MEC/SEB, 2006.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAPARROZ, Francisco Eduardo; BRACHT, Valter. O tempo e o lugar de uma didática da educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 28, n. 2, p. 21-37, jan. 2007.

CAPARROZ, Francisco Eduardo. O Jogo nas aulas de Educação Física na Pré-Escola e a Pedagogia Crítico-Superadora: elementos para a análise do processo histórico da atuação de um professor de Educação Física na Pré-Escola. 1992. 113 f. Monografia (Especialização) –Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1992.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

CORTELLA, Mario Sergio. Formação docente: recusar o pedagocídio. In: SANTOS, Emerson. (Org.). Reescrevendo a Educação. 1. ed.São Paulo: Scipione, 2006, v. 1. p. 62-72.

FERRAÇO, Carlos Eduardo. Ensaio de uma metodologia efêmera: ou sobre as várias maneiras de se sentir e inventar o cotidiano escolar. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa; ALVES, Nilda (Org.). Pesquisa no/do cotidiano das escolas: sobre redes de saberes. 1. ed.Rio de Janeiro: DP&A, 2001, v. 1. p. 91-107.

FERRAÇO, Carlos Eduardo. O currículo escolar. In: ESPÍRITO SANTO (ESTADO). Secretaria de Estado de Educação e Esportes. Subsecretaria de Educação Básica e Profissional. Política Educacional do estado do Espírito Santo: a educação é um direito. Vitória, 2004. Coletânea de textos.

FERRAÇO, Carlos Eduardo. Pesquisa com o cotidiano. Revista Educação e Sociedade,Campinas, v. 28, n. 98, p. 73-95, jan./abr. 2007.

FERRAÇO, Carlos Eduardo; ALVES, Nilda. Pesquisa com os cotidianos em redes de conhecimento.In: AMADO, João; CRUSOÉ, Nilma Margarida de Castro(Org.). Referenciais teóricos e metodológicos de investigação em educação e ciências sociais. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2017. p. 149-166.

FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete M. Currículos realizados e/ou vividos nos cotidianos de escolas públicas: sobre como concebemos a teoria e a prática em nossas pesquisas. In: MACEDO,Elisabeth; MACEDO, Roberto Sidnei; AMORIM, Antônio Carlos (Org.). Como nossas pesquisas concebem a prática e com ela dialogam? 1. ed. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2008, p. 4-13.

FERRAÇO, Carlos Eduardo; SOARES, Maria da Conceição Silva; ALVES, Nilda. Michel de Certeau e as pesquisas nos/dos/com os cotidianos em educação. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2018.

GALLO, Silvio. Acontecimento e resistência: educação menor no cotidiano da escola. In: MARIGUELA, Marcio; CAMARGO, Ana Maria Faccioli (Org.). Cotidiano escolar: emergência e invenção. Piracicaba: Jacintha, 2007.

GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo; RISTOW, Renato Weiler; GLITZ, Ana Paula.O abandono do trabalho docente em aulas de Educação Física: a invisibilidade do conhecimento disciplinar. Educación Física y Ciencia, Bueno Aires, v. 15, n. 2, p. 2-15, 2013.

GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo. Entre o “nãomais” e o “aindanão”: pensando saídas do não-lugar da EF escolar I. Cadernos de Formação RBCE, v. 1, n. 1,p. 9-24, 2009.

MACHADO, Thiago da Silva; BRACHT, Valter. Pesquisa Pedagógica em Educação Física e os “estudos nos/dos/com os cotidianos”: entre o contextualismo e a transcendência. Movimento, Porto Alegre, p. 319-330, mar. 2018.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de Professores: identidade e saberes da docência. In. PIMENTA, Selma Garrido (Org.). Saberes Pedagógicos e Atividade Docente. São Paulo: Cortez, 2002.

LIMA, Maria Socorro; PIMENTA, Selma Garrido.Estágio e docência: diferentes concepções. Poíesis Pedagógica, v. 3, n. 3 e 4, p. 5-24, out. 2006.

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA. Educação Infantil do Município de Vitória: Umoutro olhar. Secretaria Municipal de Educação Infantil/Gerência de Educação Infantil, Vitória:Multiplicidade, 2006.

RANGEL, Iguatemi Santos. Educação Física na Educação Infantil: possibilidades de intervenção pela via do estágio supervisionado. In: XVI Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino, ENDIPE, 2012, Campinas. Anais... Campinas: FE/UNICAMP, 2012. v. 1. p. 14-24.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SAYÃO, Deborah Thomé. Corpo e movimento: notas para problematizar algumas questões relacionadas à educação infantil e à educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 23, n. 2, p. 55-67, jan. 2002.

SOUZA NETO, Samuel; SARTI, Flavia Medeiros; BENITES, Larissa Cerignoni. Entre o ofício de aluno e o habitus de professor: os desafios do estágio supervisionado no processo de iniciação à docência. Movimento, Porto Alegre, v. 22, n. 1, p. 311-324, jan./mar. 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO. Centro de Educação Física e Desportos. Currículo de Curso de Educação Física – Licenciatura - Ano/versão: 2014. Vitória, 2014. 5 p. Disponível em: . Acesso em: 07 fev. 2018.

VENÂNCIO, Luciana; SANCHES NETO, Luiz. A relação com o saber em uma perspectiva (auto)biográfica na educação física escolar. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica, Salvador, v. 04, n. 11, p. 729-750, maio/ago. 2019.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico.Campinas:Papirus, 2004.

Endereço: https://intranet.limoeiro.ifce.edu.br/revistas/refise/article/view/76

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.