Os Valores no Esporte Juvenil: Um Estudo com Jovens Participantes em Projetos Pró-sociais no Município de Santo ângelo, Rio Grande do Sul

Por: Jones Zarpellon Mazo.

96 páginas. 2011 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo trata do tema “valores no esporte juvenil”. O objetivo geral foi descrever – pela ordem de importância – os valores no esporte juvenil assumidos pelos jovens praticantes de esportes da faixa etária de 13 a 18 anos, de ambos os sexos, em programas pró-sociais que utilizam o esporte como meio na inclusão social, no município de Santo Ângelo, Rio Grande do Sul. Para tanto, foi traduzido e adaptado para a língua portuguesa o Inventário de Valores no Esporte Juvenil (IVEJ- 18), composto por 18 itens (LEE, WHITEHEAD; BALCHIM, 2000). Outro objetivo da pesquisa foi comparar as diferenças entre os valores no esporte de dois grupos específicos: Grupo de Adesão (GA) – jovens que participam dos projetos a menos de um ano; e Grupo de Permanência (GP) – jovens que participam dos projetos a mais de um ano. Para cumprir os objetivos da pesquisa, inicialmente, foi realizado o processo de tradução e adaptação do IVEJ-18: tradução; e tradução reversa. Para cada procedimento foram convidados dois tradutores juramentados (VALERRAND, 1989). Quanto à validade de conteúdo (HERNANDEZ-NIETO 2002), três juízes avaliadores tomaram parte nesta etapa: todos com título de Mestre em pedagogia ou psicologia do esporte e com no mínimo cinco anos de experiência na área. O resultado culminou na versão válida para a língua portuguesa do IVEJ-18. Efetuados esses procedimentos, o IVEJ-18 foi submetido às respostas de 192 jovens. O principal resultado apontou que o valor mais importante é o “companheirismo”, seguido, pela ordem de importância, dos seguintes valores: “respeitar as regras”, “autoestima”, “ser justo”, “compaixão”, “saúde e aptidão”, “desportividade”, “ser consciencioso”, “realização pessoal”, “imagem pública”, “demonstrar habilidades”, “ser conciliador”, “ser estimulado”, “obediência”, “trabalhar em conjunto”, “tolerância”, “prazer” e, por último, “ser vencedor”. Ao compararmos a ordem de importância dos valores dos dois grupos, GA e GP, destaca-se que o “companheirismo”, que estava na quarta posição no GA, se desloca para a primeira posição no GP. E, ainda, os valores “demonstrar habilidades”, “ser conciliador”, “autoestima”, “ser justo”, “desportividade” e “trabalhar em conjunto” adquiriram mais relevância nos escores do GP. Já os valores “ser consciencioso”, “respeitar as regras”, “realização pessoal”, “ser estimulado” e “prazer” diminuíram suas preferências no GP. O valor “compaixão” foi o que mais declinou, deslocando-se da primeira colocação no GA para a nona no GP. Os valores “imagem pública”, “obediência”, “tolerância”, “prazer” e, por último, “ser vencedor” mantiveram sua posições de preferências em ambos os grupos de controle. Esses resultados demonstram que o trabalho dos educadores responsáveis pelos projetos esportivos pró-sociais na cidade de Santo Ângelo altera de forma significativa a ordem de importância dos valores dos jovens após um ano de participação nos projetos esportivos. Espera-se que esse estudo seja um estímulo para que psicólogos e educadores do esporte incluam como uma das prioridades dos projetos esportivos pró-sociais o compromisso com o desenvolvimento dos valores humanos, que nortearão a formação do caráter do futuro cidadão.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.