Padrão alimentar, estado nutricional e velocidade de recuperação em portadores de dor lombar

Por: Fernando Sérgio de Lima Cantanhede.

87 páginas. 1996 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Dor lombar, é caracterizada por muitos pesquisadores como epidemia, devido à sua influência na vida sócio-econômica de um país. Assim sendo, a importância de pesquisas sobre essa patologia é evidente. Este trabalho tem como objetivo avaliar o hábito alimentar e o estado nutricional atuais de sujeitos portadores de dor lombar, comparados aos sujeitos sadios. Participaram do presente estudo 240 sujeitos, de ambos os sexos, na faixa etária entre 20 e 40 anos. Foram divididos em 4 grupos: 1) controle (90), composto por sujeitos sedentários não portadores de dor lombar; 2) sujeitos praticantes de ginástica (90) não portadores de dor lombar; 3) pacientes (30) portadores de várias patologias, mas não de dor lombar, e 4) pacientes portadores de dor lombar (30). Todos os sujeitos eram moradores do município de Cordeirópolis - SP. Os classificados como pacientes, freqüentaram a Clínica Municipal de Fisioterapia "Adriana Boteon" de Cordeirópolis - SP. Durante este estudo avaliou-se o estado nutricional desses sujeitos através da determinação do índice de massa corporal (IMC), verificou-se a ingestão calórica, protéica, lipídica e glicídica, estimou-se o gasto energético e comparou-se o IMC, padrão alimentar e ingestão dos nutrientes anteriormente citados dos sujeitos sadios e daqueles portadores de dor lombar. A metodologia aplicada envolveu inquérito alimentar (registro alimentar), questionário visando coletar informações sócio-econômicas, atividades físicas e registro de dados antropométricos (peso, altura). O tratamento fisioterápico padronizado a que foram submetidos os pacientes de dor lombar constou de terapia por raio infravermelho, diatermia por ondas curtas, ultra-som e exercícios. Para análise estatística foi utilizado o teste de Igualdade de Proporções. A análise do estado nutricional dos grupos mostrou maior incidência de baixo-peso entre os sujeitos do grupo de pacientes portadores de dor lombar. Na análise dos dados, notou-se ingestão limítrofe de calorias entre os sujeitos do referido grupo. Ainda nestes pacientes constatou-se, também, baixa ingestão de proteínas, especialmente entre os que tiveram tratamento em médio prazo. Conclui-se, desta forma, que as diferenças mais importantes entre os sujeitos sadios analisados e aqueles portadores de dor lombar com recuperação a médio prazo foram maior incidência de baixo-peso e déficit energético entre os últimos.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1668&listaDetalhes%5B%5D=1668&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.