Padrão Fundamental de Movimento: Uma Analise Universal ou Contextual?

Por: Inara Marques.

1995 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho teve como objetivo verificar se houve modificação ou alteração nos níveis de desenvolvimento em relação ao objetivo da tarefa. Para este fim, os padrões fundamentais de movimento arremessar e chutar foram executados em duas situações diferentes: ao alvo e à distância e analisados em 50 crianças de 7 anos de idade. Estas crianças foram selecionadas na Escola Municipal de 10grau "Violeta Dória Lins", localizada no bairro Vila Rica, no município de Campinas (SP) e as tarefas arremessar e chutar foram analisadas de acordo com o desempenho, através da seqüência de desenvolvimento de GALLAHUE (1989), a qual permite a caracterização dos sujeitos nos estágios inicial, elementar e maduro e da análise de estágios por componentes de ROBERTON & HALVERSON (1984), representados pela ação dos braços, ação do tronco e ação das pernas e pés. Os resultados apresentaram mudanças significativas no nível de desenvolvimento, tanto intra quanto inter-tarefa, quando mudava-se o objetivo da tarefa (do alvo para a distância) ou a tarefa (do arremessar para o chutar). Conclui-se, portanto, que é a integração entre as restrições do organismo, do ambiente e da tarefa que fornece subsídios para a interpretação das mudanças no desenvolvimento motor e que esta interpretação difere de indivíduo para indivíduo, permitindo variações muito particulares. Isto indica que os padrões fundamentais de movimento não seguem uma seqüência hierárquica, como defendem as teorias tradicionais, nem são absolutamente consistentes em todas as condições, havendo uma organização diferente em relação ao objetivo da tarefa.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000105284&opt=1

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.