Padrão de Gordura Corporal em Adolescentes Segundo o Plano Canadense de Atividade Física, Aptidão e Estilo de Vida

Por: Maria Fátima Glaner e Marina Kanthack Paccini.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo


A gordura corporal possui funções vitais para o funcionamento do organismo e,
tanto seu excesso quanto sua falta estão associados a riscos para saúde. Existem
critérios de referência para avaliar a gordura qualitativamente em relação à saúde. O
objetivo deste estudo foi classificar escolares femininas quanto a gordura corporal
de acordo com o Plano Canadense de Atividade física, Aptidão e Estilo de Vida
(CSEP, 1998) e verificar a concordância entre duas medidas. Foram mensuradas
247 meninas (idade=16,0+/-0,9 anos; massa corporal=54,3+/-7,7kg;
estatura=160,7+/-5,7cm; perímetro de abdômen-PAB=74,4+/-7,1cm; somatório
das dobras cutâneas subescapular e suprailíaca-SE+SI=42,4+/-13,3mm). O SE+SI
e o PAB foram medidos conforme padronização do Plano Canadense. Foi utilizada
estatística descritiva para caracterizar a amostra e verificar a freqüência percentual de
adolescentes por categoria de gordura corporal. O teste do qui-quadrado foi utilizado
para testar possíveis diferenças entre estas freqüências. O índice Kappa e o coeficiente
de contingência foram usados para indicar o grau de concordância entre PAB e
SE+SI. Os resultados indicam que, pelo PAB, 31,2% das adolescentes apresentam
acúmulo excessivo de gordura; 37,2% estão dentro de uma faixa considerada ideal
e, 1,6% possuem menos gordura do que o recomendado. E Utilizando-se o SE+SI,
as adolescentes podem ser classificadas para estas três categorias, respectivamente
com 82,2%, 17,4% e 0,4%. Pode-se observar que existe elevado percentual de
adolescentes com gordura corporal acima do recomendado pelas duas técnicas. No
entanto, o teste do qui-quadrado evidenciou diferenças significativas (p<0,0005)
entre as freqüências apresentadas nos procedimentos PAB e SE+SI. Tal fato pode,
também, ser explicado pela baixa concordância encontrada entre estes dois
procedimentos, evidenciada pelo índice Kappa (0,41) e o coeficiente de contingência
(0,44). Portanto, levando em consideração que o excesso de gordura pode estar
associado a inúmeras doenças crônicas não-transmissíveis, faz-se necessário
interpretar com cautela estes critérios de referência para gordura corporal. Mesmo
assim, os resultados indicaram uma quantidade elevada de adolescentes com gordura
acima do recomendado. Portanto, é eminente a necessidade de se monitorar esta,
numa tentativa de controle e/ou redução da prevalência de riscos para doenças
crônicas não-transmissíveis.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/66_Anais_p303.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.