Papel da Testosterona no Desempenho de Potência de Jogadores Profissionais de Futebol em Diferentes Momentos da Temporada Competitiva

Por: Ademir Felipe Schultz Arruda, Alexandre Moreira, e Sandro Sargentim.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.26 - n.3 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Os objetivos do presente estudo foram: 1) verificar a associação entre a testosterona (T) e o desempenho de potência (P) de membros inferiores de jogadores profissionais de futebol durante uma temporada competitiva; e 2) verificar o efeito da alteração da concentração de T entre o início e o final da temporada competitiva na variação de P. No início (M1) e no final (M2) de uma temporada competitiva de 8 semanas, 12 jogadores profissionais de futebol forneceram amostras de saliva e realizaram salto vertical com contramovimento com carga adicional de 30% do peso corporal. Foi observada manutenção da concentração de T e diminuição de P para o grupo como um todo (p<0,05). Quando separados dois subgrupos de acordo com a resposta de T, o subgrupo com diminuição da concentração de T (DCT) teve queda no desempenho de P. Já o subgrupo com aumento da concentração de T (ACT) manteve o desempenho de P alcançado em M1. Também foi verificada correlação significante e positiva entre a concentração de T e o desempenho de P em M1 e M2 (r = 0,68 e 0,87), assim como, entre a variação de T e a variação de P de M1 para M2, tanto para a P média (r = 0,75), quanto para a P relativa (0,77), para o subgrupo ACT. A partir da separação do grupo de acordo com a alteração de T do M1 para M2, foi possível observar diferentes respostas de desempenho de P. O subgrupo ACT manteve o nível de P durante a temporada competitiva. Esses resultados sugerem que o aumento de T durante a temporada competitiva pode estar associado à manutenção de P em jogadores profissionais de futebol.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/7033

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.