Papel dos Pais no Desenvolvimento de Jovens Futebolistas

Por: André Scotti Rabelo, John Henry Salmela e Luiz Carlos Moraes.

Psicologia: Reflexão e Crítica - v.17 - n.2 - 2004

Send to Kindle


Resumo

Este estudo investigou o papel dos pais no desenvolvimento de atletas jovens de futebol. Foram voluntários nesse projeto 20 pais e 12 filhos jogadores, entre as idades de 15 e 18 anos, participantes da temporada 2000 do Campeonato Mineiro. Utilizou-se uma abordagem quantitativa e qualitativa, através de formulários, questionários e entrevistas semi-estruturadas de aprofundamento. Constatou-se que os pais tinham pouco envolvimento nos treinamentos e competições dos atletas, não alteraram a rotina familiar em função dos treinamentos dos mesmos. O relativo apoio dos pais não prejudicou o progresso dos filhos devido os pais permitirem os mesmos praticarem o futebol livremente. Outro aspecto importante foi o progresso dos filhos devido à paixão, à intensidade e freqüência de prática, além do apelo financeiro que o futebol profissional evoca no Brasil. Esses resultados indicam a necessidade de precauções quando se considerar paradigmas de primeiro mundo em outras culturas na qual exista restrição contextual.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-79722004000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.