Para Não Deixar o Cérebro na Máquina: Um Estudo Sobre os Sentidos de Cultura e Lazer no Discurso da Teoria do Lazer em Interrelação com o Discurso de Trabalhadores Organizadores no Sindicato Cutista dos Metalúrgicos de São José dos Campos.

Por: .

200 páginas. 1996 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Este estudo insere-se na temática "lazer e trabalho" e aborda os sentidos do termo lazer como possibilidades determinadas pelos contextos e posições ideológicas. Objetivando localizar razões para o aparecimento e o silenciamento do "lazer" nas Resoluções do 3º e 4º Congressos da Central Única dos Trabalhadores optamos por investigar os sentidos do termo nos discursos produzidos por "trabalhadores organizados em um sindicato cutista" e pela "teorização sobre o lazer". Tal investigação busca captar diferenças de sentidos atribuídos ao termo nestas formações discursivas que podem estar determinando o silenciamento. Elege-se como metodologia a "Análise de Discurso" na vertente francesa, segundo às concepções de Pêcheux (1988) e Orlandi (1992). A análise restringe-se a alguns autores que discutem a temática do lazer na atualidade, às Resoluções do 4º Concut e entrevistas realizadas com diretores e funcionários do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos. Através da verificação de repetições de termos e da multiplicidade de sentidos que marcam estas repetições, destacamos no discurso da "teoria do lazer" os "valores" do lazer e no discurso de trabalhadores organizados em sindicatos os sentidos de "luta" e "cultura". Observamos que enquanto o discurso da teorização preocupa-se com a atribuição de "valores" ao lazer como atividade de ocupação do tempo disponível onde exercita-se a ludicidade e a resistência, o discurso de trabalhadores sindicalistas preocupa-se em encontrar formas de garantir a representatividade de classe através da manutenção da "unidade" do "sujeito coletivo". Nestes contextos são produzidos sentidos diferenciados para o lazer que guardam, ao mesmo tempo, proximidades e discrepâncias a depender da direção político-ideológicas das definições. Trata-se de uma primeira investigação que ainda não explicita de todo as razões do silenciamento sobre a temática do lazer nas Resoluções do 4º Concut, sinalizando, entretanto que este silenciamento está marcado pelos acontecimentos políticos do período histórico em que foram produzidas as Resoluções e pelas disputas internas à CUT quanto às direções políticas que devem ser dadas as ações e propostas. O estudo lança como uma das hipóteses a serem investigadas posteriormente que, variando entre tendências socialistas e social-democratas, cada uma destas posições em disputa estaria significando de maneira político-ideológica diferenciada a temática do lazer, ressaltando a importância de investigações que busquem demonstrar as determinações ideológicas nas decisões quanto ao planejamento da temática em diferentes instâncias.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1494&listaDetalhes%5B%5D=1494&processar=Processar

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.