Paramentros Fisiologicos, Motores e Morfologicos de Bailarinas Classicas

Por: Andreia Gulak.

2007 10/12/2007

Send to Kindle


Resumo

Os objetivos do presente estudo foram: traçar o perfil antropométrico e a composição corporal em bailarinas clássicas; verificar por meio de testes indicadores como: flexibilidade, agilidade, força explosiva de membros inferiores e a capacidade cardiorrespiratória nas bailarinas; analisar os valores da concentração do lactato sangüíneo e de remoção após duas diferentes rotinas coreográficas específicas do ballet clássico: adágio e allegro. Sendo assim, foram estudadas 11 bailarinas adolescentes e 11 bailarinas adultas do sexo feminino na faixa etária de 14 a 31 nos. Como pré-requisitos para inclusão das bailarinas na investigação foram considerados o período mínimo de oito anos de prática de dança e estarem em fase de treinamento. A composição corporal foi avaliada pela técnica de espessura do tecido celular subcutâneo, as medidas de flexibilidade em diferentes articulações foram obtidas por meio de um flexímetro, a capacidade neuromuscular foi avaliada por meio da medida de agilidade e a força explosiva de membros inferiores executando o salto específico do ballet na Plataforma de Saltos Ergojump Test®. A avaliação da capacidade e potência cardiorrespiratória máxima foi realizada em esteira rolante durante esforço dinâmico até a exaustão. A intensidade de esforço foi medida durante as rotinas coreográficas por meio da dosagem das concentrações de lactato sangüíneo. Os dados apresentados são os valores das médias ± desvios padrões, a partir da seleção e da tabulação dos resultados, procedendo-se à aplicação da estatística descritiva dos dados individuais. O nível de significância adotado para todos os resultados foi de p<0,05. Para a avaliação da flexibilidade as bailarinas apresentaram valores que são satisfatórios para a modalidade e acima dos valores de outros estudos. No teste de agilidade as bailarinas adolescentes obtiveram melhores resultados, enquanto que na avaliação da força de membros inferiores as bailarinas adultas apresentaram valores significantemente maiores. A Ventilação no teste de esforço máximo no Limiar Anaeróbio entre os dois grupos não foi significativamente diferente. Mas parece que o treinamento específico do ballet clássico não diminui a resposta ventilatória. Considerando a metodologia de 4mM, pudemos verificar que: a seqüência coreográfica adágio está no Limiar Anaeróbio, enquanto que a seqüência coreográfica allegro atinge o pico acima do Limiar Anaeróbio para os dois grupos. Na seqüência coreográfica adágio as bailarinas adolescentes atingiram valores significantemente maiores em todos os momentos da recuperação passiva. De acordo com os resultados encontrados no presente estudo, pudemos concluir que são necessários estudos adicionais, a fim de caracterizar melhor o ballet clássico, principalmente em diferentes momentos da periodização do treinamento.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000436249&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.