Parâmetros Biomecânicos de Distribuição de Pressão Plantar de Crianças Pré-escolares Antes e Após a Aplicação de Programas de Atividades Motoras

Por: Ana Claudia Kraeski.

2007

Send to Kindle


Resumo

A fase pré-escolar deve receber grande atenção dos professores de Educação Física, no sentido de buscar os mais diversificados meios para propiciar o desenvolvimento das habilidades motoras das crianças. Sendo assim, este estudo teve como objetivo geral avaliar a influência de dois programas de atividades motoras aplicados nas aulas de Educação Física curricular nos parâmetros biomecânicos de distribuição de pressão plantar em crianças com idade pré-escolar durante a realização de tarefas motoras. Os programas foram elaborados e aplicados pela pesquisadora do estudo em duas turmas da educação infantil de uma escola estadual. Participaram do estudo 23 crianças de ambos os sexos com média de idade de 4,6 anos, destas, 13 formaram o grupo experimental A onde foi aplicado o programa de atividades motoras de locomoção e 10 o grupo experimental B onde foi aplicado o programa de atividades motoras generalizadas. Este estudo foi caracterizado como descritivo e quase-experimental e foi realizado nas dependências do ginásio de esportes da escola onde as crianças estudavam. De maneira geral os sujeitos do estudo apresentaram-se em um padrão motor dentro do esperado para faixa etária. Os parâmetros de distribuição de pressão foram avaliados antes e depois, do período de aplicação do programa. Os dados foram coletados nas tarefas motoras de caminhar, corrida, salto a partir de uma altura de 20 cm e equilíbrio unipodal. Foram avaliadas as variáveis área de contato, tempo de contato, força máxima, pico de pressão e carga relativa. Através dos resultados obtidos, verificou-se que na primeira avaliação para variável área de contato, maiores valores em mediopé lateral e da 3ª a 5ª cabeças dos metatarsos. Pra os picos de pressão de modo geral, as maiores médias foram encontradas no calcanhar medial, lateral e hálux. Para carga relativa, os maiores percentuais variaram de acordo com a tarefa, no entanto, em todas foram observadas altas médias para o antepé. Após aplicação do programa, foram encontradas algumas mudanças em relação a primeira avaliação. Porém, de uma forma heterogênea entre os grupos, algumas variáveis modificaram-se no grupo experimental A e outras no grupo experimental B. Padrões mais amadurecidos de distribuição de pressão foram observados nos dois grupos. As variáveis tempo de contato e força máxima tiveram em parte seus valores diminuídos na segunda avaliação. A aplicação do programa de atividades motoras de locomoção embora não tenha evidenciado muitas modificações em relação aos parâmetros biomecânicos mostrou grande aplicabilidade em ambiente escolar. A adoção de programas desta natureza pelos currículos da Educação Física infantil virá a acrescentar na busca de um desenvolvimento saudável das crianças.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.