Participação da Pessoa Idosa na Escolha de Atividades de Lazer

Por: Leonardo Pastillo Oliveira, Maria ângela Garcia Almeida e Valdilene Wagner.

Congresso Mundial de Lazer 2018

Send to Kindle


Resumo

A sociedade brasileira apresenta um contexto de crescimento populacional etário de idosos, fato recorrente em escala mundial. Nesse sentido, Pegorati et al (2015) apontam que a prática de atividades de lazer entre idosos deve ser incentivada, pois apresenta impacto positivo na qualidade de vida e nas condições de saúde dessa população. Pensando nesses aspectos, a Política Nacional do Idoso (1994) e a Política Nacional de Assistência Social (2004) definiram a criação de diversas modalidades de atendimento. Dentre elas, destacam-se os Centros de Convivência do Idoso (CCI). Esses espaços destinam-se a propiciar o envelhecimento ativo por meio da prevenção de riscos. Salientando-se que a intervenção social incumbida ao CCI deve considerar as características, interesses, demandas, vivência em grupo, experiências artísticas, culturais, esportivas e de lazer, esse estudo se propõe a identificar quais atividades são oferecidas pelos CCIs na Região Norte do Paraná e se essas estão de acordo com o gosto dos idosos, haja vista que atitudes emancipadoras podem criar possibilidades de se promover saúde e qualidade de vida. Trata-se de uma pesquisa descritiva de cunho observacional em dez dos 30 municípios da região Norte do Paraná, Brasil. A amostra foi composta por 20 idosos (masculino e feminino), totalizando 200 idosos escolhidos de forma aleatória, os quais concordaram em participar do estudo e assinaram ao Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE. Para coletar os dados, utilizou-se um questionário sociodemográfico, contemplando dados pessoais, além de informações sobre as atividades desenvolvidas e as quais gostariam de desenvolver e a importância das mesmas para a qualidade de vida. Os resultados foram analisados por meio de frequências absolutas e percentuais. A pesquisa revelou que as principais atividades desenvolvidas nos CCIs foram as Brincadeiras (59,0%), Ginástica (57,0%), Danças (57,0%) e os Bailes (55,5%). Quando questionados sobre as atividades que gostariam de praticar e que consideram benéficas para a qualidade de vida, os idosos destacaram a necessidade de atividades de lazer tais como: pescaria (98,0%), passeios (92,0%), caminhadas (88,0%), outras atividades de lazer apareceram aleatoriamente em 98% das respostas. Destacaram-se, ainda, atividades culturais tais como: aulas e apresentações de música e canto (97,0%) e aulas de dança e bailes (94,0%). Atividades manuais e aulas de informática compreenderam 87,0% e 92,0% das respostas, respectivamente. Desse modo, é importante manter as atividades ofertadas, mas destaca-se a indispensabilidade de se atender ao gosto dos idosos que frequentam os CCIs a fim de que as atividades de lazer possam propiciar emancipação, desenvolvimento físico e psíquico com uma gama mais abrangente de possibilidades de se promover saúde e qualidade de vida, além daquelas já ofertadas. Portanto, o presente estudo indica a necessidade de valorização do gosto do idoso, tendo em vista os benefícios das atividades de lazer. Considerar apenas os aspectos sociodemográficos foi uma limitação desta pesquisa. No entanto, ela mostrou-se eficaz por demonstrar a necessidade de se aumentar o foco de escuta às necessidades dos idosos e desenvolver estratégias de planejamento para que se ampliem possibilidades para o envelhecimento saudável e, consequentemente, a qualidade de vida.

Endereço: http://cev.org.br/arquivo/biblioteca/4049540.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.