Partido ‘capoeiro’ em São Vicente de Ferrer – 1868

Por: Delzuite Dantas Brito Vaz e .
Send to Kindle


Resumo

Javier Rubiera Cuervo, presidente da “Agrupación Española de Capoeira Deportiva” e,
também, da Federação Internacional de Capoeira (FICA www.capoeira-fica.org), é um dos
mais profícuos e respeitáveis pesquisadores da atualidade. Os surpreendentes resultados
de suas pesquisas capoeirísticas já estão inspirando e fundamentando um número
crescente de estudos que, por causa dele, começam a ser feitos aqui no Brasil. Estou
incluído nesse grupo. Tanto assim que, constantemente, ele, em Astúrias, eu, no Maranhão,
através do correio eletrônico, trocamos informações e debatemos, desassombrada e
respeitosamente, alguns mitos desse cada vez mais fascinante fenômeno sócio-cultural e
esportivo chamado Capoeira.
No ano passsado, 2009, Javier convidou-me (quase um desafio) para escrever uma
série de artigos sobre a ancestralidade da Capoeira. O que passei a fazer, modestamente,
com o propósito de mostrar a riqueza e o grande potencial dessa garimpagem histórica.
Ao receber, recentemente, preciosa descoberta de Javier, garimpada nos “Annaes do
Parlamento Brasileiro” (ver a seguir) percebi logo a importância de disponibilizar, para os
capoeiras pesquisadores, o texto em questão. Entendendo que seria recomendável, além
da transcrição, tecer alguns comentários a respeito, tratei de fazê-lo, em parceria com o
autor da proeza, Senhor Javier Rubiera Cuervo.
É o que vem a seguir.
 

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.