Pensamentos Automáticos e Ansiedade Num Grupo de Jogadores de Futebol de Campo

Por: Mariângela Gentil Savoia e Sonia Román.

Psicologia: Teoria e Prática - v.5 - n.2 - 2003

Send to Kindle


Resumo

O atleta de futebol experiencia situações estressoras que, interpretadas como ameaçadoras, podem desencadear respostas de ansiedade. A ansiedade exacerbada existe nos jogadores com crenças muito rígidas, as quais afetam substancialmente sua percepção das situações esportivas. O presente estudo tem o objetivo de avaliar a ansiedade no esporte em equipes de futebol e identificar as crenças e os pensamentos disfuncionais mais comuns apresentados por esses jogadores. Foram investigadas três equipes de futebol amador. Utilizaramse os instrumentos: Inventário de Depressão de Beck (BDI) e Inventário de Ansiedade de Beck (BAI). Verificaram-se 61% de sintomas de ansiedade e 39% de depressão. Os pensamentos automáticos disfuncionais relatados pelos atletas concentram-se nas concepções sobre o erro, perfeccionismo e na estrutura do trabalho. Com um plano de atendimento baseado na abordagem cognitiva comportamental, a Psicologia do Esporte pode ganhar tempo e dinâmica, auxiliando o atleta a transformar seus pensamentos disfuncionais em pensamentos racionais que levem a comportamentos mais satisfatórios a ele, à equipe e à torcida.

Endereço: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/article/view/1186

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.