Percentual de Gordura e índice de Massa Corporal de Adolescentes do Sexo Feminino da Rede Pública de Ensino da Cidade de Castanhal-PA

Por: A. O. da Silva, C. T. Batista, Diulian G. C. Carvalho, J. B. Bezerra e J. de A. Souza.

XIV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Objetivo:
Observar e relacionar o Índice de Massa Corporal (IMC) e o Percentual de Gordura (%G) de adolescentes do sexo feminino na faixa etária entre 14 e 18 anos de idade, regularmente matriculados na rede pública de ensino do Município de Castanhal-PA.

Métodos e resultados:
Para a obtenção do IMC=peso/altura² foram aferidos peso com duas balanças mecânicas GTECH e a altura com fita métrica material metálica fixada à parede a dois metros do chão. Classificou-se como peso baixo, normal, excessivo, obesidade classe I, obesidade classe II e obesidade extrema (Pompeu, 2004). O percentual de gordura foi aferido através do adipômetro SANY em três tipos dobras cutâneas, masculino: triciptal, supra-ilíaca e abdominal, feminino: coxa, supra-ilíaca e subescapular. E %G classificado como muito baixo, abaixo da média, média, acima da média e muito alto (Petreça apud Lohman, ). Foram obtidas as seguintes médias: idade 15,37, peso 51,51 kg, estatura 157 cm e IMC 20,82 classificadas como Normal, %G 18,84 classificadas como abaixo da média. Notou-se que 56% das meninas IMC Normal, porém estão com o %G abaixo da média, demonstrando discordância entre os parâmetros.

Conclusão:
Estes dados demonstram que houve divergência entre os parâmetros, assim atentando para a necessidade de se utilizar cada vez mais instrumentos de avaliação que se complementem. Dessa forma, podendo melhor compreender a composição corporal dos escolares.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.