Percepção do Ambiente e Atividade Física em Adolescentes de Curitiba-PR

Por: Carla Adriane de Souza.

161 páginas. 2014 28/03/2014

Send to Kindle


Resumo

Os objetivos deste estudo são: 1) descrever AF de adolescentes realizada no tempo livre; 2) testar a associação entre os domínios do ambiente percebido e AF medida de forma objetiva em adolescentes da cidade de Curitiba-PR e verificar o efeito moderador das variáveis individuais nesta relação. Foi conduzido um estudo observacional com delineamento transversal em amostra de adolescentes e seus respectivos pais ou responsáveis. Como unidade primária de amostragem, 32 SC foram selecionados de acordo com o índice de walkability e nível socioeconômico (NSE) do bairro. Estes índices foram criados a partir de informações disponibilizadas nas bases de dados do IPPUC e IBGE. O ambiente percebido foi avaliado através do NEWS-Y (Neighborhood Environment Walkability Scale Youth). Este instrumento avalia as características percebidas pelos adolescentes no bairro onde vivem, são elas: uso misto do solo, densidade residencial, acesso a locais, conectividade de ruas, lugares para caminhar, estética, segurança no trânsito e criminalidade. A AF foi avaliada de maneira objetiva com a utilização de acelerômetros (modelos GT3x e GT3x+). Esta foi analisada individualmente, sendo então, descontado os minutos de AF durante o período de aula. O software ActLife 6.8.0 foi utilizado para a programação e análise dos dados de acelerômetro. Para a caracterização da amostra utilizou-se a estatística descritiva (teste qui-quadrado, teste t para amostras independentes, teste U Mann Whitney), e para testar a associação utilizou-se a regressão linear (p<0,05). Os cálculos foram realizados no software SPSS 17.0. Ao todo, 187 adolescentes com idade entre 12 a 17 anos foram entrevistados. A média de AFMV foi de 132 min./dia. A AFMV da semana apresentou associação positiva com uso misto do solo, densidade residencial e associação negativa com criminalidade para indivíduos com elevada escolaridade. A AFMV dos dias da semana apresentou as mesmas associações (interações), somada do escore geral do ambiente. A AFMV dos dias de semana também apresentou associação significativa com conectividade de ruas e uso misto do solo apenas para indivíduos do sexo feminino. Conclui-se que a AFMV dos adolescentes está associada com determinadas características do ambiente percebido e destaca a importância de se considerar variáveis individuais como sexo e escolaridade do responsável pela família como moderadores desta relação. 

Endereço: http://www.pgedf.ufpr.br/Dissertacoes.html

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.