Percepção de Mulheres com Hipertensão Sobre a Prática de Ioga na Saúde e na Qualidade de Vida

Por: Fernanda Rossi, Henrique Monteiro, Julio Mizuno e Silvia Deutsch.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.20 - n.4 - 2015

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi explorar as percepções de mulheres adultas e idosas com hipertensão arterial participantes de um programa de exercícios de Ioga. Para coleta de dados foi utilizada a técnica de grupo focal com questionário semiestruturado, que permitiu extrair opiniões e sentimentos, compartilhando diferentes visões de um mesmo fenômeno. Os relatos foram transcritos, analisados pelo método de análise de conteúdo e divididos em quatro categorias, cujos resultados foram: a) Dimensão da prática: a participação no programa melhorou os hábitos alimentares e a disposição para realizar atividades físicas, que estão relacionados com o autocuidado e a conscientização; b) Dimensão física: os relatos apontam para a melhora em realizar atividades cotidianas, indicando melhoras das capacidades físicas, proporcionados pelos exercícios de Ioga; c) Dimensão saúde-doença: observamos a redução das queixas de dores musculares, articulares, do consumo de medicação e de sinais e sintomas; e, d) Dimensão psicossocial: melhoras no estado de humor, autoconhecimento, autoestima e reflexões do âmbito social. O programa de Ioga pode proporcionar diversos benefícios às participantes, apontando para a existência de uma perspectiva em saúde, observável a partir das percepções expressas no grupo focal, que podem ser descritas em seus prontuários clínicos.

Endereço: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RBAFS/article/view/5539

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.