Percepção dos Participantes do Trabalho Social com Idosos do Sesc ? Ce: Saúde, Atividade Física e Envelhecimento

Por: Nilmara Serafim Chagas.

202 páginas. 2018 22/08/2018

Send to Kindle


Resumo

Os idosos apontam uma percepção do envelhecimento, saúde e atividade física como um processo como natural da vida, porém uma compreensão ampla que não está em um ponto inicial, mas de um processo ao longo da vida, estando diretamente relacionado as suas vivências e experiências. O estudo o objetivo de analisar a percepção dos participantes do trabalho social com idosos do SESC ? CE: saúde, atividade física e envelhecimento. O estudo é do tipo descritivo, de caráter transversal, de abordagem quantitativa e qualitativa. Participaram da pesquisa os idosos do grupo do TSI, nas unidades do SESC - CE nas cidades de Fortaleza, Sobral, Juazeiro do Norte, Crato e Iguatu. Como instrumentos foram utilizados um questionário estruturado que passou por um processo de validação de conteúdo e a técnica da roda de conversa. O questionário apresentou os dados de reprodutibilidade de concordância pobre (0,23) a concordância quase perfeita (1,00). Para as análises do questionário foi utilizado o programa estatístico SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) versão 24 e para a análise das narrativas foi utilizado a técnica de Análise de Conteúdo. Os idosos do grupo corresponde a uma participação do sexo feminino (86%), do sexo masculino (14%), com faixa etária entre 65 e 74 anos (49%), cor da pele não branca (65,7%), estado civil sem acompanhante (74,8%), escolaridade de ensino médio completo (30,1%), moram com a família / acompanhante (69,6%), religião católica (83%), classe econômica C (67,8%), com mais de 11 anos de participação no grupo (40,8%), têm uma percepção positiva da saúde (76,9%), satisfação com a saúde (93,9%), percepção positiva da capacidade funcional (92,1%), percepção positiva de autoeficácia (55,9%), frequências positiva para a quedas (59,4%) o motivo da queda foi o tropeço (27,4%), a não utilização dos serviços hospitalares (31,6%), participam da reunião de socialização (89,1%) como principal atividade do grupo, o motivo para participarem é a convivência (73,6%), atividade física a hidroginástica (58,1%) e classificados como ?regularmente ativos? (55,3%). Com base nas narrativas foram identificadas e construídas as categorias envelhecimento, atividades e convivência. Como resultado da sua história de vida, ponto de partida pra realização das atividades, sentimento de renovação contrapondo ao de acomodação, uma relação íntima de afetos voluntários pela rede de amizades, da interação proporcionado pelo espaço aberto e troca de conhecimentos. Concluímos que os participantes do grupo do TSI ? SESC ? CE, apontam uma geração marcada por uma melhor qualidade de vida, bons hábitos de alimentação, saúde, atividade física e uma percepção ampla sobre o envelhecimento, contribuindo para uma superação de preconceitos. 

Endereço: http://w2.portais.atrio.scire.net.br/upe-papgef/index.php/pt/mestrado-academico/dissertacoes-mestrado-academico

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.