Perda e Reposição de água e Eletrólitos em Crianças Durante Exercícios Prolongados no Calor: Considerações Fisiológicas e Perceptuais

Por: Flavia Meyer.

171 páginas. 1993

Send to Kindle


Resumo

Recomendações no que se refere a reposição de líquidos para crianças, para os quais os exercícios são escassos e baseados em dados adultos. Os objetivos desta tese era avaliar e identificar os fatores que poderiam ajudar de forma otimista a reposição de líquidos para crianças que se exercitam num ambiente aquecido. A total perda de eletrólitos no suor foi comparada entre grupos maturacionais (homens e mulheres) exercitando-se no calor (capítulos 2 e 3). A perda total de Na+ e Cl- no suor, até mesmo quando corrigida pelo peso do corpo, foram maiores em homens e mulheres jovens comparados aos seus companheiros pré-púberes e púberes. Crianças e adultos perdem quantidades semelhantes de K+, lactato e amonia por Kg de peso corporal. Dentro deste mesmo grupo maturacional, não houve grandes diferenças em nenhuma dessas perdas eletrólitas. O capítulo 4 resume o efeito da hipo-hidratação (induzida pelo exercício no calor) na sede, preferências por bebida, e uma subsequente re-hidratação voluntária. A sede e a preferência por bebidas aconteceram enquanto as crianças se desidratavam a 0.8% do seu peso corporal inicial em 04 experiências diferentes (uma bebida de cada sabor). A intensidade da sede aumentou durante a desidratação. Uva era a bebida preferida durante toda a fase de desidratação, mas a sua preferência não aumentou tanto quanto aumentou com a laranja, maçã e bebidas aquosas. Isto possivelmente está ligado a um efeito de teto. Durante a recuperação, muitos dos sujeitos se re-hidrataram com todas as bebidas, excedendo níveis básicos de 0.40% (maçã) para 0.76% (uva). A magnitude de uma super hidratação, contudo, foi maior com uva e laranja do que com água e maçã. O capítulo 5 resume os efeitos da ingestão de várias bebidas eletrólitas na termorregulação e performance das crianças que eram mantidas hidratadas durante o exercício no calor. Quatro bebidas com sabor de uva foram testadas. Uma bebida era água e as outras três continham 6% de carboidratos (4% sacarose, 2% frutose) com diferentes Na+ (0,8.8,18.5 mmol.1). A temperatura retal, ritmo do coração e performance foram similares entre os testes. Um déficit negativo de Na+ ocorreu com todas as bebidas mas com uma extensão maior em bebida com Na+ livre. A entrada de Na+ não modificou o plasma ou a osmolidade. A composição da bebida não tinha nenhum efeito na sede e estômago como sensação de cheio, nem mesmo afetou entrada voluntária durante a recuperação. As principais conclusões dessa tese foram: 1. O adulto perde mais Na+ e Cl- do açucar do que a criança; 2. A intensidade da sede e preferência por bebida aumenta em resposta ao nível de desidratação mínimo; 3. A uva foi a bebida mais desejada; 4. Espontaneamente a criança se supra hidrata seguindo a hipo hidratação induzida pelo exercício; 5. Comparado a água, as bebidas com eletrólito-CHO não tiveram nenhum efeito na termorregulação, performance, e nos percentuais de respostas das crianças que eram mantidas em hidratação enquanto se exercitavam no calor.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1156&listaDetalhes%5B%5D=1156&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.