Perfil Antropométrico e da Composição Corporal de Jovens Escolares, de 10 a 14 Anos, da Cidade de Joaíma – Vale do Jequitinhonha - Mg

Por: .

119 páginas. 2002

Send to Kindle


Resumo

A adolescência, período de transição entre as idades de 10 a 20 anos, é caracterizada pelo rápido e intenso crescimento e transformações físicas, psíquicas e das relações sociais. O tipo de vida que a criança teve determinará a transformação corporal nessa fase (Marcondes, 1996). Um diagnóstico realizado em todo o estado de Minas Gerais revela alguns indicadores da estreita relação entre a escola e a classe social dos alunos: "A precariedade das condições de vida da infância e da adolescência; alta concentração de renda e, consequentemente, aumento da pobreza, atingindo as populações de menor faixa etária, mais de 50% das crianças em idade escolar são oriundas de famílias cuja renda eqüivale a meio salário mínimo. Tal situação é mais grave ainda no Norte de Minas e no Vale do Jequitinhonha" (Anais do Fórum Mineiro de Educação, 1998, pg. 134). Portanto o objetivo deste estudo é traçar e analisar o perfil da composição corporal de jovens escolares de 10 a 14 anos na cidade de Joaíma -MG localizada no Vale do Jequitinhonha. Para tanto, foram avaliadas 721 crianças (350 meninos e 371 meninas). Para a estimativa da gordura corporal relativa (%G) recorreu-se às equações preditivas, de dobras cutâneas (triciptal e subescapular), de SLAUGHTER et al. (1988). Os resultados encontrados foram: Sexo 10 anos Média (%G) 11 anos Média (%G) 12 anos Média (%G) 13 anos Média (%G) 14 anos Média (%G) ,Meninos 12,39 11,65 12,09 14,21 11,60 ,Meninas 17,83 16,64 18,17 19,36 21,06 Conforme a classificação dos padrões de gordura corporal relativa de LOHMAN (1987), 27% das meninas apresentaram a gordura corporal baixa ou muito baixa, 8,9% apresentaram a gordura corporal moderadamente alta (sobrepeso), e apenas 3,5% apresentaram obesidade (> 30 %G). Em relação aos meninos, 34,3% apresentaram gordura corporal baixa ou muito baixa, 3,1% apresentaram gordura corporal moderadamente alta (sobrepeso), e apenas 2,3% apresentaram obesidade (> 25 %G). Os resultados encontrados revelam que a prevalência de sobrepeso e obesidade foram menor do que as reportadas em cidades de maior desenvolvimento. xvii ,Porém, as altas prevalências de baixos níveis de gordura corporais encontrados no presente estudo sugerem uma melhor política de análise e intervenção nutricional de crianças nas regiões e estratos mais pobres do Brasil.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1175&listaDetalhes%5B%5D=1175&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.