Perfil Cardiorrespiratório Entre Atacantes e Defensores de Uma Equipe Profissional de Rugby

Por: André Mendes, Estêvão Rios Monteiro, Gabriel Andrade Paz, Humberto Lameira Miranda e Vicente Pinheiro Lima.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.24 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O Rugby caracteriza-se como um desporto competitivo, normalmente praticado por 15 jogadores em cada equipe. É um esporte que exige ao extremo as aptidões físicas, contendo corridas em altas velocidades, colisões físicas entre os atletas, e potência muscular como componente prioritário. Neste sentido, .o objetivo do presente estudo foi comparar o nível de VO2 máximo estimado através do teste Yo-yo entre atacantes e defensores de uma equipe profissional de Rugby da região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro. Participaram do estudo 25 jogadores do sexo masculino (24,16 ± 6,35 anos; 80 ± 9,2 kg; e 1,79 ± 5,6 m). Todos os avaliados realizaram três sessões do teste Yo-yo nível 1 para o estimar o VO2 máximo de forma duplamente indireta, com intervalo de 72 horas entre as sessões. Na análise descritiva foram calculadas as médias e desvio-padrão das variáveis. O teste de Shapiro-Wilk foi aplicado para verificar a normalidade dos dados. O teste T pareado foi aplicado para comparar o distância média e VO2 máximo estimado no teste Yo-yo entre defensores e atacantes. Para todas as analises foi adotado o valor de p < 0,05. Em relação ao grupo total de participantes verificou-se média de 45,25 ± 3,8 ml*kg*min-1 de VO2 máximo. A média do VO2 máximo no grupo de defensores (47,7 ± 4,8 ml*kg*min-1) foi significativamente maior comparado ao grupo de atacantes (42,3 ± 2,8 ml*kg*min-1; p = 0,001). A distância média percorrida pelos defensores também foi significativamente maior (1355,3 ± 574,4 m), quando comparado ao atacantes (713.3 ± 333,8 m; p = 0.0001). Em conclusão, verificou-se que o grupo de defensores apresentou melhor aptidão cardiorrespiratória e maior distância percorrida, quando comparado ao grupo de atacantes. Logo, a prescrição de treinamento individualizado por função, pode exercer um papel fundamental na otimização dos resultados em atletas profissionais de Rugby.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/5871

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.