Perfil da Formação Continuada dos Profissionais de Educação Física do Programa Academia Carioca na Atenção Primária do Rio de Janeiro

Por: José Augusto Guimarães de Oliveira, Junia Cardoso, Márcia Borges de Albergaria e Renan Rocha Dias.

43º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte Simpoce

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O Profissional de Educação Física (PEF) através da implantação do Programa Academia Carioca pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro em 2009 começa a se inserir com maior intensidade nas Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS) tornando esse cenário um novo campo de intervenção. Atuar na Atenção Primária à Saúde (APS) exige do profissional um perfil específico com ações pautadas nos princípios do SUS o que nem sempre acontece na prática. Nesse contexto, parece ainda haver uma lacuna de conhecimento na formação acadêmica o que faz com que os profissionais de saúde de uma forma geral se apresentem despreparados para atuar na APS e compreendendo isso entende-se que a educação continuada pode ser uma estratégia que ajude a minimizar essa deficiência. Objetivo: Analisar o perfil da formação continuada dos PEF do Programa Academia Carioca atuantes nas UAPS do município do Rio de Janeiro. Métodos: Estudo descritivo, com delineamento transversal, com abordagem quantitativa e que utilizou como instrumento de coleta de dados um questionário eletrônico adaptado, semiestruturado e de autopreenchimento. Participaram 77 PEF (63% dos PEF atuantes no Programa Academia Carioca) sendo 38 (49,4%) do sexo masculino com média de idade de 37,5±6,6 anos (Mínimo: 25; Máximo: 56) e 39 (50,6%) do sexo feminino com média de idade de 35,7±5,9 (Mínimo: 28; Máximo: 55). Os dados foram analisados mediante estatística descritiva e quanto a sua distribuição e frequência utilizando o pacote estatístico IBM Statistical Package for Social Sciences (SPSS) versão 16. Resultado: Apresentados na Tabela 1.

Conclusão: O estudo evidenciou que a maioria dos PEF não tiveram uma disciplina específica sobre o tema na graduação e realizaram um curso de pós-graduação. O fato de os cursos apresentarem maior destaque para as áreas de Saúde da Família, Saúde Pública e Saúde Coletiva e realizados predominantemente após o ingresso no Programa são fatores relevantes nesse perfil que podem sugerir a busca pela educação continuada como forma de suprir uma deficiência ou uma lacuna de conhecimento. De acordo com os achados, percebe-se um perfil carente proveniente de uma formação acadêmica frágil para esse âmbito de atuação. Nessa direção, a educação continuada pode estar contribuindo para minimizar essa deficiência permitindo que o PEF atue de uma forma melhor qualificada.

Endereço: http://celafiscs.org.br

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.