Perfil das Habilidades Cognitivas de Futebolistas

Por: J. G. C. Chiminazzo, J. P. Borin, M. B. P. Vidual, P. T. Fernandes, R. A. Oliveira e R. H. Gushikem.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

As funções cognitivas são fases do processamento de informação e tomada de decisão que estão diretamente ligadas ao esporte. Este estudo teve o objetivo de avaliar as funções cognitivas em futebolistas e verificar se o gênero interfere no perfil dessas habilidades. Participaram 58 atletas: 29 atletas mulheres, idade média de 16,4 (±3,76) anos e 29 homens com idade média de 22,59 (±3,25) anos. Os instrumentos utilizados foram: Teste de Atenção Concentrada (Teste AC), Teste Pictórico de Memória (TEPIC-M), Subteste Códigos e Raciocínio Matricial do Wechsler Adult Intelligence Scale (WAIS), Teste de Trilhas Coloridas (TTC). As análises estatísticas consistiram na obtenção das somas e médias de cada dimensão mensurada e posterior comparação entre os grupos masculino e feminino através do teste t de Student. O nível de significância adotado foi de p<0,05. Os resultados mostram diferenças nas habilidades cognitivas para os grupos masculino e feminino: atenção e concentração: feminino = 75,51 e masculino = 88,89 (p = 0,025*); memória: feminino = 16,86 e masculino = 14,20 (p = 0,003*); velocidade de processamento: feminino = 79,58 e masculino = 56,27 (p < 0,001*); raciocínio abstrato: feminino = 16,65 e masculino = 15,65 (p = 0,472); rastreamento perceptual e sequenciação: feminino = 36,53 e masculino = 48,76 (forma 1) (p = 0,003*) e feminino = 76,79 e masculino = 78,12 (forma 2) (p = 0,010*). Os resultados apontam diferenças de gênero, sendo que as atletas apresentaram melhor desempenho em tarefas que envolviam habilidades cognitivas de velocidade de processamento de informação, rastreamento perceptual e sequenciação e memória. Enquanto os atletas apresentaram melhor desempenho na tarefa que envolvia atenção e concentração. As tarefas que envolviam habilidades de raciocínio abstrato mostraram pouca diferença de desempenho com relação ao sexo. É importante ressaltar que as habilidades mensuradas são importantes para o bom rendimento nesta modalidade esportiva. Assim, as mesmas devem ser melhoradas e fortalecidas em um treinamento psicológico em parceria com o treinamento físico, técnico e tático da modalidade para a melhora do atleta como um todo.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2016 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.