Perfil e Utilização das Academias Ao Ar Livre Através da Presença do Profissional de Educação Física

Por: , Debora Bernardo da Silva, Maria Clara Elias Polo e Rosangela da Silva Rocha.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.7 - n.3 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: comparar a utilização das Academias ao Ar Livre (AAL) e o perfil dos usuários pela presença do Profissional de Educação Física (PEF). Métodos: foi realizado um estudo transversal em duas AAL de Uberaba-MG, com indivíduos “in locu” acima de 18 anos. Dos participantes, 11 foram entrevistados em dias com a presença do PEF (G1) e 13 em dias sem a presença (G2), A coleta de dados ocorreu em três dias da semana com a presença do PEF e em três dias da semana sem a presença do PEF. Todas as coletas aconteceram nos horários em que o profissional fica presente, das 7:00 as 9:00 da manhã. Para a entrevista com os usuários, foi estruturado um questionário específico para essa pesquisa, dividido em três seções: a) perfil dos frequentadores; b) nível de atividade física; c) utilização das AAL. Resultados: a percepção de saúde como boa foi de 81,8% no G1 e 38,5% no G2. Foi evidenciada diferença significativa entre os grupos para o nível de atividade física de lazer, os frequentadores do G2 possuem maior nível comparados ao G1. A maioria reportou que utilizam o espaço de duas a três vezes e mais que três vezes por semana, de 15 a 30 e mais que 30 minutos por dia, em dias de semana. Conclusão: a presença do PEF parece não influenciar o perfil dos frequentadores e utilização das AAL.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. (Org.). Vigitel Brasil 2016: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

Malta DC, Cezário AC, Moura L, Morais Neto OL, Silva JuniorJB . A construção da vigilância e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis no contexto do Sistema Único de Saúde. Epidemiol. Serv. Saúde. 2006;15(3):47-65.

Nahas MV, Garcia LMT. Um pouco de história, desenvolvimentos recentes e perspectivas para a pesquisa em atividade física e saúde no Brasil. 2010.

Brasil. Ministério da Saúde. Revista Brasileira: Saúde da Família, Brasília, 2006.

Costa BGG, Freitas CLR, Silva KS. Atividade física e uso de equipamentos entre usuários de duas Academias ao Ar Livre. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde. 2016;21:29–38.

Paulo TR, Castellano SM, Queiroz Junior CA, Freitas Junior IF. Programa Academia da Terceira Idade no município de Uberaba/MG. Arq. Ciênc. Esporte. 2013;1(1).

Souza CA, Fermino RC, Añez CRR, Reis RS. Perfil dos frequentadores e padrão de uso das academias ao ar livre em bairros de baixa e alta renda de Curitiba-PR. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde. 2014;19(1).

Fermino RC, Reis RS, Cassou AC. Individual and environmental factors associated with park and plaza use in adults from Curitiba, Brazil. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum. 2012;14(4):377–389.

CONFEF. Formação Superior em Educação Física. 2002.

De Paiva GC, Silva Pereira MT, Oliveira RO, Garcia AA, Santos MS, Machado J, Drummond MDM. Perfil Dos Usuários Das Academias Populares Ao Ar Livre. 2015.

Iepsen A, Silva M. Perfil dos frequentadores das academias ao ar livre da cidade de Pelotas-RS. Rev. Bras. Ativ. Fís.Saúde. 2015;20(4).

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Avaliação de Efetividade de Programas de Atividade Física no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

Pinheiro JB, De Sousa Aguiar ES. Políticas Públicas Voltadas A Academia Ao Ar Livre: O Espaço Saúde E Lazer No Município De Belém Do Pará, 2012.

Bertoldi G. A importância do educador físico na avaliação e prescrição de exercícios físicos para o controle do diabetes e da hipertensão arterial sistêmica, 2012.

Castañon JAB, Paiva CR, Fonseca KM, Carneiro RS. Academias ao Ar Livre: uma análise dos espaços públicos. Blucher Engineering Proceedings. 2016;3(3):126-137.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/3140

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.