Perfil Lipídico e Aptidão Cardiorrespiratória de Crianças e Adolescentes Obesos.

Por: Otavio Azevedo Bertoletti.

2005 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

A prevalência de sobrepeso e obesidade entre crianças e adolescentes tem aumentado em países em desenvolvimento e desenvolvidos, ocasionando um sério problema de saúde pública. A obesidade na adolescência pode alterar o perfil lipídico, principalmente quando acompanhada de uma baixa aptidão cardiorrespiratória. A obesidade, bem como as dislipidemias são considerados importantes fatores de risco para a doença arterial coronariana. O presente estudo teve como objetivo avaliar a correlação entre o perfil lipídico, bem como outros marcadores de risco para doença arterial coronariana, e a aptidão cardiorrespiratória de crianças e adolescentes obesos, de ambos os gêneros. Um total de 63 crianças e adolescentes obesos, entre 11 e 17 anos, foi incluído em um estudo transversal, realizado na cidade de Porto Alegre. Foi utilizado o pacote estatístico SPSS, versão 10.0 para Windows. Foram aplicados o teste t para amostras independentes e o teste de Mann-Whitney para identificar diferenças entre gêneros e estágio maturacional quando a distribuição apresentava-se normal e não-normal, respectivamente. Utilizou-se a correlação de Pearson ou Spearman para dados paramétricos e não-paramétricos, respectivamente. Não encontramos correlação significativa entre o pic2 o V& O e os marcadores de risco para doença coronariana TG, CT, HDL-C, LDL-C, ApoA1, ApoB, Não-HDL-C, CT/HDL, LDL-C/HDL-C, insulina, glicose, índice HOMA-IR e PCRus. Do total de crianças e adolescentes avaliados, somente um indivíduo, do gênero masculino, não apresentava nenhum parâmetro metabólico alterado. Encontramos uma prevalência precoce importante de indivíduos com hipercolesterolemia (15,0%); hipertrigliceridemia (23,3%); hiperglicemia (35,6%); hiperinsulinemia (40,4%); valores altos de LDL-C (16,7%), PCRus (38,3%) e Não-HDL-C (26,7%); e valores baixos de HDL-C (21,7%) e do VO2pico (93,5% da meninas e 100% dos meninos). Concluindo, apesar de não encontrarmos correlação significativa entre o perfil lipídico e a aptidão cardiorrespiratória de crianças e adolescentes obesos neste estudo, uma prevalência alta de dislipidemias e outros marcadores de risco coronariano alterados foram encontrados.

Endereço: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/8586

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.