Perfil Morfológico de Crianças e Adolescentes do Município de General Câmara - Rs

Por: Adriana Torres de Lemos, , Carolina Carneiro, Débora Machado, Fernanda Miller Vieira, Giovani Della Nina e Rodrigo Baptista Moreira.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A técnica do somatotipo se constitui em um recurso extremamente útil para análise
das repercussões na variação da forma corporal que ocorrem em função dos processos
de crescimento físico e de maturação biológica, e na monitoração das adaptações
morfológicas provenientes dos hábitos alimentares e da atividade física (CARTER,
1980). O objetivo do estudo foi delinear e comparar o perfil dos componentes do
somatotipo de crianças e adolescentes, em relação à idade cronológica e ao sexo.
Este estudo é do tipo transversal, com uma amostra do tipo não aleatória voluntária
composta por 506 alunos com idades entre 10 e 16 anos, sendo 246 do sexo masculino
e 260 do sexo feminino. Para determinação do somatotipo recorreu-se ao método
proposto por Heath-CARTER(1990), envolvendo medidas antropométricas. Utilizouse estatística descritiva por sexo e idade cronológica. Para as análises calcularam-se
médias, testando-se a aderência à normalidade através do teste de Shapiro-Wilk e
desvio padrão das diferentes variáveis estudadas. Para as análises comparativas entre
os sexos nas diferentes idades, utilizou-se o teste "t" (Student) para amostras
independentes. No tocante ao componente endomorfo, os resultados sugerem que
meninos e meninas não apresentam um desenvolvimento semelhante no tocante à
idade cronológica.As meninas apresentam resultados superiores em relação àqueles,
principalmente a partir dos 12 anos, quando ocorre um aumento progressivo nos
valores das médias das meninas e uma diminuição nos valores dos meninos, existindo,
assim, diferenças estatisticamente significativas (p<0,05) entre os sexos, nas idades
de 12, 13, 14, 15 e 16 anos. Comparando-se o componente mesomorfo de meninos
e meninas, encontramos curvas homogêneas e estáveis. Os resultados demonstram
que meninos apresentam valores maiores (p<0,05) do que as meninas em todas as
idades. Já para Ectomorfia, os resultados demonstram que não há um aumento da
ectomorfia dos 10 aos 14 anos nos 2 sexos, e posteriormente os resultados dos
meninos tende a declinar e as meninas a aumentar. Considerando os principais
resultados obtidos pela presente investigação, apresenta-se o perfil somatotipológico
de crianças e adolescentes estudantes do I.E.E. Vasconcelos Jardim de General
Câmara. Os resultados sugerem que existem diferenças na evolução do somatotipo
de meninos e meninas nas diferentes idades, principalmente a partir dos 12 anos

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/66_Anais_p303.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.