Perfis Antropométricos e Funcionais de Atletas de Elite de Jiujitsu de Diferentes Categorias

Por: Leonardo Vidal Andreato.

III Congresso de Ciência do Desporto

Send to Kindle


O conhecimento dos perfis antropométricos e funcionais de atletas é fundamental para o conhecimento das exigências de uma modalidade e sistematização do treinamento desportivo. Entretanto, estes perfis podem sofrer alterações nas diferentes categorias relativas à massa corporal. Desta forma, o presente estudo teve como objetivo analisar os perfis antropométricos e funcionais de 11 atletas de elite de Brazilian Jiu-Jitsu. Os atletas foram divididos em dois grupos pela massa corporal, a partir da mediana, até 81,9 kg (n=6) e acima de 81,9 kg (n=5). A composição corporal foi determinada pelo método de sete dobras cutâneas (JACKSON E POLLOCK, 1978), e a somatotipia pela equação de Carter e Health (1980). A obtenção de nível de aptidão aeróbia foi obtida por meio de teste de esforço em esteira rolante seguindo protocolo de Rampa Condicionado (TEBEXRINI et al., 2001). Para aferir a força muscular os atletas realizaram dinamometrias de preensão manual, de membros inferiores e dorsal (JOHNSON & NELSON, 1979). A mensuração da força abdominal e a força de membros superiores foram obtidas por realização dos testes de Abdominal e Teste de Flexão de Braço, respectivamente; enquanto a flexibilidade de quadril foi determinada em teste de sentar-e-alcançar (POLLOCK E WILMORE, 1993). A análise de variância foi realizada através do teste t de Student, com uma significância pré-estabelecida de 5% (p<0,05). Tabela 1. Comparação antropométrica e funcional entre lutadores de Brazilian Jiu-Jitsu (n=11)

  • Variável Até 81,9 Kg (n=6) Acima de 81,9 kg (n=5) Nível de significância
  • Idade (anos) 26,3 ± 3,6 25,2 ± 3,3 0,600
  • Massa Corporal (kg) 77,2 ± 3,3 90,2 ± 7,7 0,016*
  • % Gordura 9,1 ± 2,8 11,7 ± 1,7 0,098
  • Endomorfia 2,7 ± 0,9 3,4 ± 0,6 0,156
  • Mesomorfia 9,0 ± 0,7 9,3 ± 0,9 0,659
  • Ectomorfia 1,8 ± 0,6 1,5 ± 0,5 0,442
  • VO2máx 68,5 ± 17,6 64,0 ± 18,3 0,703
  • PM - Direita 44,2 ± 6,3 43,2 ± 2,8 0,596
  • PM -Esquerda 39,5 ± 4,1 40,8 ± 3,7 0,746
  • Tração Lombar 193,6 ± 19,8 175,5 ± 52,0 0,548
  • Membros Inferiores 166,4 ± 39,6 139,3 ± 45,1 0,380
  • Flexão de Braço 43,0 ± 7,6 36,2 ± 8,2 0,194
  • Abdominais 54,8 ± 7,8 49,6 ± 5,7 0,232
  • Banco de Wells 36,2 ± 10,1 34,3 ± 8,1 0,741

VO2máx= Consumo máximo de oxigênio; PM=preensão manual; *diferença estatisticamente significante entre os grupos. Estes resultados permitem concluir que quando divididos quanto à massa corporal, os atletas de elite de Brazilian Jiu-Jitsu não demonstram diferenças em seu perfil funcional e antropométrico.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.