Perímetro do Pescoço: Discriminador de Obesidade em Idosas Praticantes de Atividade Física

Por: Daniel Rogério Petreça, Enaiane Cristina Menezes, Felipe Fank, e Paula Fabricio Sandreschi.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.19 - n.6 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se analisar o perímetro de pescoço (PPescoço) como um método discriminador de sobrepeso e obesidade e estabelecer pontos de corte para idosas praticantes de atividade física. A amostra foi composta por 170 idosas (69,5 ± 6,8 anos) praticantes de atividade física. Foram realizadas medidas antropométricas de massa corporal, estatura, perímetro de cintura (PCintura) e do pescoço (PPescoço). Também foi calculado o índice de massa corporal (IMC) e realizada a estatística correlacional e curvas ROC. O PPescoço correlacionou significativamente com o IMC (rho = 0,656; p<0,0001) e com o PCintura (r = 0,561; p<0,0001). Ao relacionar IMC com PPescoço, obteve-se valores para área da curva ROC de 0,819 (p=0,0001) para sobrepeso e 0,902 (p=0,0001) para obesidade, além de pontos de corte sugeridos de 33,07 cm e 34,05 cm, respectivamente. Ao relacionar PCintura com o PPEscoço, obteve-se valores para área curva ROC de 0,711 (p=0,0014) para risco moderado (PCintura) e 0,864 (p=0,0001) para alto risco, além de pontos de corte sugeridos de 32,15 cm e 34,15, respectivamente. O PPescoço apresentou relação com o IMC e o PCintura. O PPescoço ≥34cm apresentou-se ser o valor de risco para obesidade e distribuição de composição corporal em idosas deste estudo. Essa medida antropométrica é uma alternativa para discriminar o sobrepeso e obesidade de idosas praticantes de atividade física.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2017v19n6p710

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.