Periodização em Blocos no Futsal: Efeitos das Cargas Concentradas no Desempenho de Jovens Atletas

Por: Ricardo Alexandre Rodrigues Santa Cruz.

88 páginas. 2015 04/12/2015

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo buscou analisar os efeitos da aplicação de um programa de treinamento em blocos, com cargas concentradas sobre o desempenho de jovens atletas de futsal. A estrutura seguiu o modelo proposto por Verkhoshansky (1990), adaptado por Oliveira (1998). O macrociclo anual foi dividido nos blocos A (etapa básica), B (etapa especial) e C (etapa competitiva), com duração de 28 semanas. O bloco A, caracterizou-se pela utilização das cargas concentradas de força; o bloco B, objetivou o aprimoramento das ações técnicas e táticas, bem como as adaptações do metabolismo específico competitivo; no bloco C, foi realizada a competição principal. Participaram do estudo 13 atletas de futsal do sexo masculino, da categoria sub-17, pertencentes a uma escola de ensino médio da cidade de Boa Vista/RR. Todos os atletas eram inscritos na Federação Roraimense de Futsal – FRFS, com experiência mínima de dois anos com treinamentos específicos na modalidade. Foram realizadas avaliações antropométricas e testes para verificar as alterações motoras: corrida de 20 metros para avaliar a velocidade; o Illinois Agility Test para a agilidade; salto horizontal para a força explosiva de membros inferiores; salto sêxtuplo para a força rápida; o Yo-yo recovery test nível I para a potência aeróbia. As avaliações foram realizadas em quatro momentos distintos, sendo a primeira no início dos treinamentos (T1), a segunda após a etapa básica (T2), a terceira após a etapa especial (T3) e a quarta após o período recuperativo (R1). Para análise estatística, utilizou-se média e desvio padrão, teste de Shapiro-Wilk para normalidade, ANOVA one-way para diferenças entre variáveis, seguida do post hoc de Tukey para comparações nos diferentes momentos, com p<0,05. Os resultados demonstram que ocorreram melhoras significativas no desempenho da velocidade e agilidade entre T1 e R1 (6,61% e 10,55% respectivamente), da força explosiva (8,71%); força rápida (4,31%) e potência aeróbia (25,27%) entre T1 e T3. A velocidade, agilidade e força explosiva apresentaram alterações estatísticas principalmente no período competitivo, com o efeito posterior duradouro de treinamento (EPDT) ocorrendo pontualmente no bloco C e se estendendo até R1 para a velocidade e agilidade. Os achados demonstraram a existência de uma maior reserva atual de adaptação (RAA) para a velocidade, agilidade e força explosiva (capacidades imprescindíveis no futsal) após a aplicação da etapa especial, e um potencial adaptativo para as capacidades de força rápida e potência aeróbia, permitindo afirmar a eficácia do sistema de treinamento em blocos no futsal, evidenciada pela possibilidade de se explorar a RAA, mediante a utilização das cargas concentradas. Pode-se concluir que são importantes as perspectivas que o sistema de cargas concentradas de treinamento e a análise do nível de manifestação do EPDT possibilitam para a proposição de novas estruturas de treinamento de salonistas juvenis do sexo masculino.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=1470

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.