Periodização do Treinamento de Força: Uma Revisão Crítica

Por: Ana Amélia Benedito-silva, Antônio Carlos da Silva, Antonio Carlos Gomes, Claudio Andre Barbosa de Lira, Dilmar Pinto Guedes Jr, Fábio Carderelli Minozzo, Guina Fachina, Rafael Júlio de Freitas e Rodrigo Luiz Vancini.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.16 - n.1 - 2008

Send to Kindle


Resumo

Originária da Alemanha e da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), a teoria da periodização do treinamento se desenvolveu em meados do século XX, no chamado período científi co, baseada na teoria da Síndrome Geral da Adaptação (SGA). A literatura científica pertinente ao treinamento de força entende a periodização como a variação sistemática da intensidade e do volume com a fi nalidade de se desenvolver de forma efi ciente uma ou mais capacidades físicas. O presente trabalho teve por objetivo analisar o efeito da periodização sobre o treinamento de força com relação às suas adaptações específi cas e comparar os modelos mais recorrentes (fi xo, linear e ondulado). Para tanto, foi feito um levantamento bibliográfi co sobre as variáveis utilizadas para a prescrição do treinamento resistido, assim como uma revisão sistemática de artigos encontrados nas seguintes bases de dados: Pubmed e Scielo. A constatação principal da presente revisão foi que o modelo ondulado é o mais efi ciente para o aumento de força máxima e potência, seguido pelo linear e por último o fi xo, embora sejam necessárias mais investigações enfocando resistência de força e hipertrofi a muscular.

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/1119

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.