Pessoas Longevas e Atividade Física : Fatores Que Influenciam a Prática

Por: .

2012 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

O estudo objetivou analisar os fatores influenciadores para a adoção da prática de atividade física(AF) em pessoas longevas participantes dos Grupos de Convivência da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF/SC). A pesquisa ocorreu em dois momentos: estudo descritivo epidemiológico transversal, onde envolveu 351 pessoas longevas com média de idade de 84,1±3,9 anos e fase qualitativa com 69 longevas utilizando a técnica de grupos focais: 5 grupos focais ativos (n=39) e 5 de inativos (n=30). A coleta de dados utilizou: entrevista (ficha diagnóstica com os dados sociodemográficos e de condições de saúde); Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) na versão adaptada para idosos e o roteiro das questões norteadoras dos grupos focais. Para a análise foi aplicada a estatística básica (frequência e percentual) e no diagnóstico qualitativo o software ATLAS TI e análise de conteúdo temática. Os resultados apontam que 92% das pessoas longevas são mulheres, a maioria branca, católica, aposentada, viúva e 34,1% moravam sozinhas. Possuíam escolaridade superior a realidade brasileira e 31,5% recebiam mais de 4 salários mínimos. No que refere ao estado de saúde, a maioria possui doenças crônicas degenerativas e utilizava medicamentos. No que tange à prática de atividades de lazer, apenas 21,7% praticavam atividade física regular. O estudo revela que 55,1% das pessoas longevas são inativas e pouco ativas segundo a somatória dos domínios do IPAQ. Entre os fatores influenciadores para a não adoção à AF, as longevas destacaram: influência do meio ambiente, papel familiar, limitação por doença, maneira de ser da pessoa longeva e a forma negativa de vivenciar o envelhecimento. Já os fatores que permitiram e promoveram a adoção à AF foram: gostar de sair de casa, preencher o tempo livre , a família e suas atribuições, atividade física e sua metodologia, indicação para adoção à atividade física, gosto pela AF, atitudes positivas perante a prática de AF, estar com o outro e forma positiva de vivenciar o envelhecimento. Pode-se salientar que os fatores influenciadores se estabeleceram no eixo temático da saúde (promoção e manutenção da saúde) e psicossocial (gosto pela prática de atividades físicas, a socialização e o prazer). A interação dos múltiplos fatores influenciadores que emergiram desse estudo é essencial para o planejamento de estratégias de ação dos profissionais da área da Educação Física e de políticas públicas principalmente no âmbito da promoção da saúde.
 

Endereço: http://ppgef.ufsc.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.