Política de Esporte Universitário em Uma Instituição Pública de Ensino Superior de Mato Grosso do Sul

Por: , Laura Cecília de Leite Souza e .

Motrivivência - v.31 - n.60 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se avaliar a política de esporte de uma Universidade Pública de Mato Grosso do Sul, através de uma pesquisa quali-quantitativa, descritiva-exploratória e documental. Foram analisados, documentos e editais de fomento de bolsas. Apenas um projeto foi desenvolvido entre o período de 2013 a 2016, atendendo, 237 pessoas semanalmente. Ofereceu 15 modalidades, ministradas por acadêmicos de 12 cursos diferentes. Conclui-se que a universidade analisada apresenta contrastes na política de esporte desenvolvida, pois se por um lado dispõe de coordenadoria específica e de um rol considerável de práticas esportivas, por outro a proposta mostra-se limitada nos horários de atendimento e apresenta problemas em relação aos responsáveis pela regência das aulas.

Referências

ARAÚJO, A. A.; ROCHA, L. C. A atuação dos professores de Educação Física na escola: uma investigação dos aspectos das aulas de Educação Física escolar no ensino público de Salvador. Diálogos Possíveis, Salvador, v. 6, n. 1, p. 175-187, jan./jun. 2007.

AZEVEDO, Mario Renato; ARAÚJO, Cora Luiza Pavin;.PEREIRA, Flávio Medeiros Atividades físicas e esportivas na adolescência: mudanças de preferências ao longo das últimas décadas. In: V Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde, 2005, Florianópolis. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde - Anais do V Congresso Brasileiro de Atividade Física e Saúde, 2005. v. 10. p. 74-74.

AZEVEDO, Mario Renato; ARAÚJO, Cora Luiza; SILVA, Marcelo Cozzensa da Silva; HALLAL, Pedro Curi. Tracking of physical activity from adolescence to dulthood: a population-based study. Rev Saúde Pública 2007;41(1):69-75.

BENTO, Jorge Olímpio. Pedagogia do desporto: definições, conceitos o orientações. In: TANI, Go; BENTO, Jorge Olímpio; PETERSEN, Ricardo Demétrio Souza (Org.). Pedagogia do desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 03-97.

BRASIL, Art.217. TÍTULO VIII - Da Ordem Social CAPÍTULO III - DA EDUCAÇÃO, DA CULTURA E DO DESPORTO Seção III - DO DESPORTO. Constituição da República Federativa do Brasil: atualizada até a Emenda Constitucional n. 88, de 7 de maio de 2015; Constituição do Estado de São Paulo: atualizada até a Emenda Constitucional n. 40, de 9 de abril de 2015. – São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2015.372 p.

BRASIL, MEC (1971). Decreto nº 69.450/71. Regulamenta o artigo 22 da Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961, e alínea c do artigo 40 da Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968 e dá outras providências. Brasília, , p.3.

CARVALHO, Ricardo Antonio Torrado. Atleta não estuda? Investigando a evasão escolar dos alunos-atletas na Educação Superior. p.99. Dissertação apresentada em pós-graduação em Educação. Universidade Cidade de São Paulo, São Paulo. 2015.

COPELLI, Vanessa Nascimento. Introdução dos esportes de raquete nas aulas de educação física escolar: uma visão segundo a cultura corporal do movimento. 2010. 112f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação)-Faculdade de Educação Física. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

DARIDO, Suraya Cristina; SANCHEZ NETO, Luiz. Educação Física no Ensino Superior. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação Física na escola: Implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. 293 p.

DUMITH, Samuel; DOMINGUES, Marlos; GIGANTE, Denise. Epidemiologia das atividades físicas praticadas no tempo de lazer por adultos do Sul do Brasil. Rev Bras Epidemiol 2009; 12(4): 646-658.

FONTELLES, Mauro José; SIMÕES, Marilda Garcia; FARIAS, Samantha Hasegawa; FONTELLES, Renata Garcia Simões. Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para elaboração de um protocolo de pesquisa. Revista Paraense de Medicina, v. 23, p. 69-76, 2009.

GALHARDI, Leda Aparecida Giacobbo. Esporte 3 e 1 na escola – tênis, frescobol e badminton. Programa de desenvolvimento educacional da Secretaria de estado de educação do estado do Paraná. Londrina. 2008

GAYA, Adroaldo. Corpos Esportivos: o esporte como campo de investigação científica. In: TANI; Go; BENTO, Jorge Olímpio; PETERSEN, Ricardo Demétrio de Souza (Eds). Pedagogia do Desporto. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 101-112.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo, SP: Atlas, 2010. 184 p.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas e Pesquisa Social. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, 1999. v. 1. 206p.

GODOY, Letícia; MEZZADRI, Fernando Marinho; MORAES E SILVA, Marcelo; STAREPRAVO, Fernando Augusto. Contradições entre a agenda política brasileira e o sistema nacional de esporte e lazer. Revista Universitaria de la Educación Física y el Deporte, Montevideo, v. 8, n. 8, p. 59-67, 2015.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 14. ed. Rio de Janeiro: Record, 1997. 111p .

GOVERNO FEDERAL. Disponível em: http://www.copa2014.gov.br/pt-br/noticia/publico-da-copa-no-brasil-supera-os-3165-milhoes-de-torcedores. . Acesso em: 22 agosto 2016.

HIRAMA, Leopoldo Katsuki; MONTAGNER, Paulo César. Algo para além de tirar da rua: o ensino do esporte em projeto socioeducativo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 34, p. 149-164, 2012.

ISAYAMA, Hélder Ferreira; LINHALES, Meily. Assbú. Sobre Lazer e Política: Maneiras de Ver, Maneiras de Fazer. Belo Horizonte, 2006. (Prefácio, Pósfacio/Apresentação).

IZA, Helion Massami; GONÇALVES JUNIOR, Luiz. A educação física para os cursos superiores da Universidade Federal de São Carlos na perspectiva docente. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA / VII SIMPÓSIO PAULISTA DE EDUCAÇÃO FÍSICA - UNESP/RC, 1999, RIO CLARO. REVISTA MOTRIZ, 1999. v. 5. p. 102.

LEVIN, Teresa. Um retrato das Olímpiadas na TV. Disponível em: http://olimpiadas.meioemensagem.com.br/2016/08/26/um-retrato-das-olimpiadas-na-tv/ . Acesso em: 14 agosto 2018.

MAYOR, Sarah Teixeira Soutto; ISAYAMA, Hélder Ferreira. O lazer do brasileiro: sexo, estado civil e escolaridade. In: STOPPA, Edmur Antonio; ISAYAMA, Hélder Ferreira. Lazer no Brasil: representações e concretizações das vivências cotidianas. Campinas, SP: Autores Associados, 2017. P. 19-36.

MARCELLINO, Nelson Carvalho. Estudos do lazer: Uma Introdução. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

MARCHI JÚNIOR, Wanderley. O esporte “em cena”: perspectivas históricas e interpretações conceituais para a construção de um Modelo Analítico. The Journal of the Latin American Sociocultural Studies of Sport, v. 5, n. 1, p. 46-67, jul. 2015.

MELO, Victor Andrade; ALVES JR, Edmundo de Drummond. Introdução ao Lazer. Barueri, SP: Manole, 2003.

MINAYO, Maria Cecilia; SANCHES, Odécio. Quantitativo-Qualitativo: Oposição ou Complementaridade? (com debates). Cadernos de Saúde Pública, v. 9, n.3, p. 239-262, 1993.

MINISTÉRIO DO ESPORTE. Diagnóstico Nacional do Esporte – DIESPORTE. Caderno 1. Brasília: Ministério do Esporte, 2015. Disponível em: http://www.esporte.gov.br/diesporte/diesporte_grafica.pdf. Acesso em: 17 jul. 2018.

MOREIRA, Wagner Wey Apresentação. In: MOREIRA, Wagner Wey; SIMÕES, Regina (Eds). Esporte como fator de qualidade de vida. Piracicaba: Unimep. 2002.

NASCIMENTO, Paulo Rogério Barbosa; ALMEIDA, Luciano. A tematização das lutas na Educação Física escolar: restrições e possibilidades. Movimento (UFRGS. Impresso), v. 13, p. 91-110, 2007.

OLIVEIRA, Thiara Castro; SILVA, Ântonio Augusto Moura ; SANTOS, Cristiane de Jesus Nunes ; SILVA, Josenilde Sousa e ; CONCEIÇÃO, Sueli Ismael Oliveira . Atividade física e sedentarismo em escolares da rede pública e privada de ensino em São Luís. Revista de Psiquiatria Clínica (USP. Impresso), v. 44, p. 996-1004, 2010.

PAIVA, José Luis de; MARCELLINO, Nelson Carcalho. Possibilidades para a extensão universitária a partir de uma política de lazer nas faculdades de educação física. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 12, n. 1, p. 85-90, 2004.

PEREIRA, Thaís Farias; SILVA, Méri Rosane Santos. O esporte universitário na UFPEL: uma visão a partir do olhar de alunos-atletas, professores-técnicos e gestores. In: Educação Física e espaços de atuação: interlocuções e diálogos com discurso escolar da saúde, da recreação/lazer e do treinamento. 2015. Rio Grande/RS. Revista Didática Sistêmica. 2015. p. 2-10.

PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO. Diretrizes 2016. Ministério do Esporte. Brasília: SNELIS, 2016

RIGONI, Patrícia Aparecida Gaion ; NASCIMENTO JUNIOR, José Roberto Andrade; COSTA, Guaracy Nilton Fernandes de Souza . ; VIEIRA, Lenamar Fiorese. Estágios de mudança de comportamento e percepção de barreiras para a prática de atividade física em universitários do curso de Educação Física. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, v. 17, p. 87-92, 2012.

SAMPAIO, Jorge Hamilton; FREITAS, Marta. Helena. A indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão – És tu a Universidade que estava por vir ou esperaremos por outra? In: FREITAS, Lêda Gonçalves; MARIZ, Ricardo Spíndola.; CUNHA FILHO, José Leão. Educação Superior: princípios, finalidades e formação continuada de professores. Brasília: Universa, 2010.

SEVEGNANI, Palmira. O esporte educacional no sistema nacional: a intersetorialidade na política pública de esporte. 2017. . (Tese de Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

SILVA, Junior Vagner Pereira da; SAMPAIO, Tânia Mara Vieira. Os conteúdos das aulas de educação física do ensino fundamental: o que mostram os estudos? R. bras. Ci. eMov 2012;20(2):106-118.

SILVA, Junior Vagner Pereira da; SILVA-GONÇALVES, Luiza Lana. Educação Física nos anos finais do Ensino Fundamental em Campo Grande/MS. R. bras. Ci. e Mov 2015;23(2):22-31..

SOARES, Marcelo Marques; LAZZAROTTO, Alexandre Ramos; WACLAWOVSKY, Gustavo; LANCHO, José Luis Alonso. Estudo epidemiológico sobre os objetivos dos adolescentes com a prática de atividade físico-desportiva. Revista Brasileira de Medicina do Esporte (Impresso), v. 17, p. 88-91, 2011.

SOUSA, Thiago Ferreira; FONSECA, Silvio Aparecido; BARBOSA, Aline Rodrigues. Barreiras para a prática de atividade física no lazer em estudantes universitários. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano (Online), v. 15, p. 164-173, 2013.

SOUSA, Thiago Ferreira; SANTOS, Sueyla Ferreira da Silva. ; JOSÉ, Helma Pio Mororó . BARREIRAS PERCEBIDAS À PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA NO NORDESTE DO BRASIL. Pensar a Prática (Online), v. 13, p. 1-15, 2010.

STAREPRAVO, Fernando Augusto. (2011). Políticas públicas de esporte e lazer no Brasil: aproximações, intersecções, rupturas e distanciamentos entre os subcampos político/burocrático e científico/acadêmico. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

TUBINO, Marcelo. O que é esporte. São Paulo: Brasiliense, 1999. 36 p.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL. EDITAL PREAE Nº 9, DE 2 DE MARÇO DE 2015. Disponível em: https://proece.ufms.br/selecao-de-alunos-de-graduacao-para-ministrar-atividades-fisicas-dos-projetos-do-programa-de-desenvolvimento-do-desporto-ano-de-2015/. Acesso em: 05 de março de 2017.

ZANCHETTA, Luane Margarete ; BARROS, Marilisa Berti de Azevedo.; CÉSAR, Chester Luiz Galvão; CARANDINA, Luana; GOLDBAUM, Moisés; ALVES, Maria Cecília Goldbaum Goi Porto. Inatividade física e fatores associados em adultos. São Paulo, Brasil. Rev Bras Epidemiolia 2010; 13(3): 387-399.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e59874

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.