Políticas Públicas de Lazer Para Crianças. o Caso de Adamantina

Por: Marcos Ricardo Minutti.

441 páginas. 2004 26/11/2004

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo estudar a situação de um município de pequeno porte, do interior de São Paulo, no que concerne à Política Pública Setorial de Lazer, dirigida especificamente às crianças, a fim de colher subsídios que possam orientar a formulação de políticas em cidades de porte semelhante, enfocando essa faixa etária, importante quando se trata da dominação intraclasses, em termos de barreiras na apropriação do lazer, na nossa sociedade, e fundamental na educação para o lazer, formando o gosto para o seu desenvolvimento. O lazer é uma problemática tipicamente urbana, característica das grandes cidades, porém ultrapassa suas "fronteiras", uma vez que os grandes centros urbanos levam essa problemática com as mesmas características, através da mídia, para outras regiões do país, nem tão grandes, nem tão urbanizadas. A faixa etária abrangida pelo estudo é a de 7 a 12 anos. A pesquisa bibliográfica foi realizada com base em levantamento inicial, levado a efeito no sistema de bibliotecas da Unimep - Universidade Metodista de Piracicaba -, tendo como palavras chave: políticas públicas, lazer e criança. Para a pesquisa de campo, enquanto procedimento amplo de raciocínio, também caracterizado como modo de observação, foi realizado o "estudo de caso", para a cidade, e seriam feitos os "estudos comparativos" para os bairros pesquisados, mas esses não apresentaram diferenças significativas, quando da análise dos dados coletados. A técnica de amostragem, tanto para a escolha da cidade, quanto dos bairros, foi definida de forma não probabilística, mas intencional, por critérios de acessibilidade. A cidade escolhida foi Adamantina, situada no interior do Estado de São Paulo. No decorrer da pesquisa, a principal técnica de coleta de dados foi observação participante, com registro em diário de campo, que pressupõe observação direta e convívio com o grupo. Como recurso adicional, foram aplicados formulários para pais e profissionais da área. Nas Considerações Finais, são apresentados alguns critérios de melhoria, tendo em vista a construção de uma política de lazer, com ênfase na criança, para o município estudado, e outros semelhantes, de porte pequeno. Podemos observar nos dados colhidos de todas as manifestações, pelo menos três reivindicações bastante claras: 1 - A necessidade da elaboração de uma Política de Esportes e Lazer que dê incentivo a sua prática e desenvolvimento, com especial ênfase na faixa etária da criança, a partir da constatação da sua inexistência, ou mesmo de uma Política mais ampla para o setor cultural no seu todo; 2 - A recuperação, manutenção, ampliação e diversificação dos espaços públicos destinados à prática dos Esportes e Lazer, a partir da constatação do seu pouco número, baixo uso, e concentração num único conteúdo cultural - o físico-esportivo; 3 - A importância da atuação de profissionais capacitados, na animação e orientação de espaços, equipamentos e atividades, e de sua contratação contemplando variados conteúdos culturais, e não apenas os físico-esportivos, como vêm ocorrendo. A implementação de uma estrutura de animação, como descrita no decorrer do trabalho, é importante, sobretudo, para assegurar a diversificação na vivência dos conteúdos culturais, nos seus gêneros, enfatizando o da prática, na faixa etária da criança, que permita a formação do repertório necessário à passagem de níveis conformistas, para níveis críticos e criativos, na fruição do espetáculo e do conhecimento.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=12

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.