Políticas Públicas de Saúde no Município de Vitória/ES: Práticas Corporais Como Estratégia

Por: e Jayanna de Rezende Bachetti.

Educação Física e Saúde Coletiva: Cenários, Experiências e Artefatos Culturais.

Send to Kindle


Resumo

Introdução

O presente texto é parte das conclusões da dissertação de mestrado, intitulada “Limites e Possibilidades da Educação Física nas Políticas Públicas de Saúde de Vitória – ES”. A dissertação investigou os limites e as possibilidades das inserções da Educação Física no planejamento das políticas públicas de saúde da cidade de Vitória/ES, além das iniciativas existentes sobre as perspectivas de intersetorialidade com a administração pública que mantém ações de práticas corporais no âmbito da saúde. Para esse estudo, abordamos se e como as práticas corporais1 têm sido agregadas às ações de saúde pública no município de Vitória/ES. O estudo justifica-se pelo fato das práticas corporais se caracterizarem como vinculadas 1 Utilizamos o termo para tomar um universo maior de possibilidades no âmbito do movimento humano, vivenciado de forma sistematizada e que tensione os limites dos termos exercício físico/atividade física à Educação Física, componente multidisciplinar da saúde constituída como direito social do cidadão e dever do Estado. (BRASIL, 1988) Enquanto direito social constitucional, a saúde compõe a agenda política e por isso faz-se objeto de políticas públicas nas diferentes esferas. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.