Polybat: Um Jogo Para Pessoas com Paralisia Cerebral

Por: Aline Miranda Strapasson.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.23 - n.2 - 2009

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho teve como objetivos: oferecer aos rofessores de Educação Física e pessoas interessadas, uma atividade recreativa/esportiva inclusiva para alunos om Paralisia Cerebral e ou deficiência física frequentadores de escolas especiais ou regulares; propor tividades que estejam de acordo com as abilidades motoras dos alunos, incentivando a evolução as mesmas e verificar se houve melhora do envolvimento físico/motor através das atividades esenvolvidas. Desenvolvemos nosso estudo na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Palmas - PR, urante o ano de 2004, contando com seis alunos participantes, com idades entre oito e 20 nos. Realizamos 32 aulas, ministradas semanalmente, com uma hora e 25 minutos de duração cada. As atividades stavam de acordo com as habilidades motoras dos alunos e os resultados obtidos através da observação sistemática e registrados no diário de campo foram: melhora do controle postural e do alcance nas laterais da mesa; melhora do controle da raquete e da raquete sobre a bolinha, onsequentemente dos fundamentos do jogo e dos ralis; melhora da força e precisão dos golpes; ompreensão das regras; melhora da concentração, automotivação e aceitação da derrota (quando ocorre).

Endereço: http://www.revistasusp.sibi.usp.br/pdf/rbefe/v23n2/v23n2a03.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.