Por Que Vale a Pena Usar Mapas Conceituais no Ensino Superior?

Por: Anderson D. Viana, Gisele C. P. Cabral, Joana G. Aguiar e Paulo R. M. Correia.

Revista de Graduação Usp - Grad+ - v.1 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

Aprender profundamente, aprender a aprender (metalearning) e aprender por toda a vida (lifelong learning) são alguns dos novos desafios que a sociedade do conhecimento apresenta ao ensino superior. O aumento do interesse por métodos e estratégias inovadoras, que alterem a dinâmica da sala de aula, tem produzido boas respostas. Esse artigo apresenta a técnica de mapeamento conceitual para favorecer a aprendizagem profunda, que aproxima o aluno do conhecimento especializado do professor. A possibilidade de oferecer feedbacks precisos e constantes ao longo do processo de ensino-aprendizagem justifica o uso dos mapas conceituais no ensino superior. O domínio da técnica de mapeamento conceitual e o planejamento cuidadoso da demanda a ser apresentada em sala de aula são aspectos fundamentais para assegurar os resultados esperados. Palavras-chave: Mapas Conceituais; Ensino Superior; Aprendizagem Profunda; Avaliação da Aprendizagem; Aprendizagem por Toda a Vida; Meta-aprendizagem.

Endereço: http://gradmais.usp.br/vol-1-n-1-jul-2016/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.