Possibilidades de Análise do Esporte no Sesi-pr Entre 1948 e 1958: Uma Leitura a Partir de Guttmann e Weber.

Por: Ricardo João Sonoda Nunes.

Políticas Públicas e Esporte no Brasil.

Send to Kindle


Resumo

Allen Guttmann desenvolveu um modelo analítico para a compreensão do esporte moderno, fundamentado na sociologia dos Tipos Ideais de Max Weber, identificando sete características que se manifestam na constituição do fenômeno esportivo: secularismo, equidade, especialização, racionalismo, organização burocrática, quantificação e busca de recordes (GUTTMANN, 1978).

Ao iniciar suas explanações sobre as características já evidenciadas, o autor afirma que, em relação à secularidade, as culturas primitivas raramente possuíam palavras para definir o esporte no nosso contexto.

Atualmente, os esportes são atividades com fins em si mesmas ou em outras práticas que são igualmente seculares; o vínculo entre o secular e o sagrado foi rompido, bem como, entre o real e o transcendental. O tempo do esporte não é mais um tempo ritual (GUTTMANN, 1978).

A segunda característica dos esportes modernos, para Guttmann (1978), é a igualdade de oportunidades e condições, que pode ser analisada sob estes dois aspectos: todo mundo deveria, teoricamente, ter uma oportunidade para competir e as condições de competição deveriam ser as mesmas para todos os competidores.

As regras e suas transformações, mediante o desenvolvimento histórico, permitiram que os esportes modernos fossem utilizados como instrumento de luta de classes, racionalização e burocratização. Em outros modelos de análise, considera-se também a sua adequação midiática ou, ainda, o seu desenvolvimento concomitante ao processo de civilidade da humanidade (PILATTI, 2002).

Em se tratando da igualdade, ainda existem outras duas manifestações que merecem destaque: a segregação racial e a segregação da mulher. A primeira pode ser evidenciada por uma série de exemplos, que demonstram como o racismo impediu e tem impedido o desenvolvimento dos esportes modernos em diversos países. A proibição da prática de esportes para mulheres, por sua vez, é refletida até os dias atuais, de forma que sua aceitação teve início em meados do século XX e, em muitos locais, recebeu o aparato legal somente após 1970 (GUTTMANN, 1978).

Os esportes modernos se tornaram altamente especializados, sendo que as funções e a divisão dos trabalhos são extremamente definidas, além da modernização das competições, entre outros aspectos que, a partir da especialização, geram o profissionalismo (PILATTI, 2002). Além do espetáculo, poderíamos agregar à modernização dos eventos esportivos, o desenvolvimento de processos tecnológicos de controle das ações.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.