Possíveis Implicações da Poluição Veicular em Indivíduos Praticantes de Exercícios Físicos Regulares em Parque a Céu Aberto na Cidade de Presidente Prudente - Sp

Por: Juliana Felipe.

110 páginas. 2017 07/03/2017

Send to Kindle


Resumo

A poluição veicular pode interferir na prática de exercícios físicos e na qualidade de vida das pessoas no ambiente urbano. O Parque do Povo, em Presidente Prudente - SP, apesar de ser um local com boa infraestrutura que proporciona a prática de exercícios físicos, é também um grande concentrador de tráfego de veículos. A prática regular de exercícios físicos pode apresentar benefícios para população como saúde física, social e afetiva. Desta forma, este trabalho teve como objetivo analisar a influência das possíveis implicações da poluição veicular em indivíduos praticantes de exercícios físicos regulares no Parque do Povo, na cidade de Presidente Prudente - SP. A hipótese adotada foi que a prática de exercício físico regular em parques urbanos pode interferir na qualidade respiratória do praticante, mesmo em ambientes abertos. Contudo, praticantes de exercícios físicos regulares podem responder melhor à poluição em virtude de suas capacidades fisiológicas melhor adaptadas. O estudo traz implicações e enfoques multidisciplinares, que se complementam dentro da perspectiva da saúde ambiental. A metodologia utilizada neste trabalho baseou-se na investigação qualitativa, utilizando-se das pesquisas de levantamento bibliográfico, documental, e de campo, cuja técnica contou com observação direta intensiva. O cálculo amostral foi baseado no estudo de Miot (2011), totalizando um número de 36 indivíduos. Os critérios de inclusão foram participantes possuírem idade entre 18 e 40 anos, praticarem exercícios físicos pelo menos três vezes na semana por, no mínimo, 50 minutos no Parque do Povo, não apresentar histórico de doenças pulmonares crônicas e/ou episódios recentes de infeções nas vias áreas superiores. O estudo foi do tipo primário, de caráter longitudinal não controlado e prospectivo. Foi realizada a mensuração do monóxido de carbono no ar exalado (COex), bem como aplicação de dois questionários: um de sintomas respiratórios (avaliou queixas respiratórias) e outro do IPAC (avaliou nível de atividade física) - Escala de Borg. Todas as análises estatísticas foram feitas por meio do software Action Stat. O presente estudo mostrou que os participantes da pesquisa se tornaram mais ativos, sendo possivelmente estimulados e motivados pelo ambiente com grande presença de vegetação e a boa infraestrutura do local e pelas orientações realizadas durante a pesquisa. Quanto às características antropométricas, sinais vitais e percepção subjetiva do esforço físico, foi possível observar que não houve diferenças significativas entre os dois períodos de coleta. Foi possível ainda constatar que houve um aumento dos participantes muito ativos na segunda fase da pesquisa. Foi verificado, ainda, que houve menor índice de monóxido de carbono no ar exalado (COex) na segunda fase (jul./2016), indicando que houve melhora na resposta fisiológica dos praticantes muito ativos. Importante ressaltar que houve um aumento nas queixas respiratórias na segunda fase da pesquisa – tosse, alergias e secreções nasais – que pode ter sido causadas pela associação da poluição atmosférica com a baixa umidade relativa do ar caracterizada no momento da segunda fase.

Endereço: http://bdtd.unoeste.br:8080/jspui/handle/jspui/1040

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.