Possíveis Implicações da Prática Sistemática do Judô nas Alterações do Sistema Músculo-esquelético

Por: Gleisson Miguel Ferreira.

Kinesis - n.24 - 2001

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo investigar se a prática sistemática do judô quando iniciada na infância e continuada durante a adolescência, influencia no aparecimento em idade adulta de alterações no sistema músculo-esquelético. A amostra constituiu-se de oito judocas do sexo masculino com mais de seis anos de prática esportiva da cidade de Santa Maria, RS. Os instrumentos utilizados no estudo foram: entrevista do tipo estruturada, com questões relevantes quanto ao estado físico do atleta assim como sua identificação; avaliação postural dividida em subjetiva ou qualitativa, que consistiu na observação de imagens videográficas sobrepostas a eixos ortogonais, e quantitativa que se deu pela digitalização das imagens videográficas no sistema PEAK 5; uma avaliação da distribuição de força e pressão plantar feita no sistema Fscan; avaliação antropométrica onde foram mensurados os comprimentos e perímetros dos membros e do tronco dos atletas; e avaliação goniométrica do tornozelo dos sujeitos. Para chegar aos resultados e conclusões, confrontou-se os dados de cada avaliação com o tempo de prática, a dominância lateral e a preferência lateral nas entradas de golpe em treinos e lutas. Na relação com os dados do sistema Fscan, os resultados apontaram a existência de alterações músculo-esqueléticas correspondendo ao lado de preferência do atleta. Na relação dos dados das medidas de comprimentos e perímetros, observou-se que os valores de perímetro indicaram alterações músculo-esqueléticas o que não ocorreu nos valores de comprimentos. Na relação com a goniometria, constatou-se significativa associação entre os dados, o que denotou alterações músculo esqueléticas específicas do tornozelo. Na relação com os dados coletados pelo sistema PEAK 5, pode-se constatar em todos os atletas alterações no sistema músculo-esquelético, mas sua relação com a preferência lateral, só fica evidente nos desvios de joelho e tornozelo. Com base nos dados, constatou- se que os atletas com prática sistemática na modalidade esportiva judô, num tempo superior a seis anos, apresentaram alterações no sistema músculo esquelético, ora relacionando essas alterações com a preferência lateral dos atletas, ora não, sendo essas alterações mais evidentes no que se refere a desvios nos membros inferiores, mais especificamente nos joelhos e tornozelos, com predominância ao geno varo, e nas medidas de perímetro dos membros inferiores e superiores dos judocas.

Endereço: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/kinesis/article/view/8036

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.