Potência Aeróbia Estimada de Uma Equipe de Futsal Sub-17 da Região Oeste do Paraná

Por: Antônio Cardoso, Cassiane Lui, Daniele Hoffmann, Fernando de Souza Campos, Lucinar Jupir Forner Flores, Renan Felipe Hartmann Nunes e Robson Ruiz Olivoto.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.14 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar os níveis de potência aeróbia de uma equipe de Futsal sub 17 anos da região Oeste do Paraná. Fizeram parte da amostra 14 atletas do sexo masculino da equipe sub 17 do Copagril/Sempre Vida (16,81±0,63 anos). Foram submetidos à avaliação antropométrica tendo como variáveis: estatura, massa corporal e % de gordura. Também foram realizados um questionário pubertário e teste incremental de corrida intermitente (T-CAR) para estimativa de potência aeróbia máxima. A apresentação de dados foi através de análise descritiva e dados apresentados como média ± desvio padrão da média. Foram reportados os seguintes valores para estatura (1,74±0,07 m), massa corporal (70,4±7,97kg) e % de gordura (15,6±5,71). Os valores do teste de T-CAR: FC máx (182,8±27,92 bpm), pico de velocidade (PV) (13,93±1,10 km/h) e potência aeróbia (48,75±3,85 ml/kg/min). Observando os valores fisiológicos do nosso estudo com atletas sub 17 de Futsal, podemos concluir que foram encontrados valores menores do que os estudos com atletas profissionais, resultado este, que já era esperado e também apresentado na literatura. Isto implica que os atletas ainda estão em formação do ponto de vista fisiológico e também terão que melhorar seu nível de condicionamento aeróbio, para que possam chegar em uma equipe de nível profissional.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/14029

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.